Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bélgica identifica 28 das 31 vítimas de atentados em aeroporto e metrô

Três famílias esperam ainda a verificação oficial a partir de análise de DNA

As autoridades forenses belgas identificaram oficialmente 28 vítimas dos atentados de terça-feira (22) em Bruxelas. Três famílias esperam ainda a verificação a partir de análise de DNA. A atualização dos últimos dados, publicada hoje (27) pelo Centro de Crise da Bélgica, não inclui os terroristas suicidas, oficialmente três até agora.

Das vítimas identificadas até ao momento, 15 morreram nas explosões no aeroporto internacional de Zaventem. Dessas, seis têm nacionalidade belga e nove são estrangeiros – dos Estados Unidos, Holanda, Suécia, Alemanha, França e China.

Do ataque ao metrô de Maelbeek, foram identificadas até agora 13 vítimas, dez das quais belgas e três estrangeiras – da Itália, Suécia e Reino Unido.

O Centro de Crise informou que as nacionalidades dos estrangeiros podem divergir dos dados divulgados pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros porque algumas das vítimas podem ter duas ou três nacionalidades, como Jennifer Scintu Waetzmann, que tem cidadanias espanhola, alemã e italiana.

Extremistas – Mais de cem radicais de extrema direita tumultuaram uma manifestação pacífica contra o terrorismo em frente à Bolsa de Bruxelas neste domingo. A polícia teve que intervir para esvaziar a praça após a chegada dos radicais, que faziam saudações nazistas e entoavam palavras de ordem contra os imigrantes no país. Foi necessário utilizar canhões de água para dispersá-los.

Operação antiterror – A Procuradoria Federal da Bélgica informou hoje que nove pessoas foram presas em 13 novas operações antiterrorismo deflagradas duas cidades da província de Antuérpia, no norte do país, e em Bruxelas. Cinco presos foram liberados após interrogatórios, enquanto os outros quatro aguardam que um juiz de instrução decida se serão mantidos em prisão preventiva.

(Com EFE e Agência Brasil)