Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bélgica anuncia ter superado ‘etapa decisiva’ para sair da crise

Por Dirk Waem - 14 set 2011, 19h56

Os políticos encarregados de negociar com os principais partidos da Bélgica para resolver a crise do país anunciaram terem superado uma etapa decisiva nesta quarta-feira.

Os oito partidos envolvidos nas conversas tomaram um “primeiro passo decisivo” para sair da crise que deixou o país sem governo por quase um ano, afirmou o líder socialista Elio Di Rupo.

Mais cedo, o rei da Bélgica, Albert II, tinha anunciado que deixaria nesta quarta-feira o sul da França para voltar antecipadamente a seu país após o agravamento da crise política.

O monarca informou que retornaria a Bruxelas depois que o eventual primeiro-ministro, Elio Di Rupo, informou o bloqueio total das negociações para a formação de um governo, 458 dias depois das eleições legislativas de 13 de junho de 2010.

Continua após a publicidade

O soberano belga, chefe de Estado, desempenha tradicionalmente um papel de mediador entre os partidos políticos, principalmente nos períodos de crise.

Desde abril de 2010, a Bélgica é administrada pelo governo renunciante do primeiro-ministro Yves Leterme. Desde então, os partidos do país não chegam a um acordo para a formação de um governo em pleno exercício.

Publicidade