Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bebês das minorias já são maioria nos Estados Unidos

Há mais crianças hispânicas e negras com menos de 1 ano do que brancas

Pela primeira vez na história dos Estados Unidos, a maioria dos meninos e meninas menores de um ano de idade são filhos de grupos minoritários que representam 37% da população, informou nesta quinta-feira o Escritório do Censo. Os cálculos demográficos assinalam que atualmente 50,4% de todos os bebês são hispânicos, negros, asiáticos ou de outros grupos, quase um ponto percentual acima do 49,5% de bebês de minorias contabilizados no censo de 2010.

Segundo os cálculos, entre os 311,6 milhões de habitantes do país no próximo dia 1º de julho, haverá 52 milhões de hispânicos, a minoria mais numerosa seguida pelos negros com 40,8 milhões de pessoas. Ao contrário de todos os outros grupos de população, nos quais há mais mulheres que homens, entre os hispânicos há 26,4 milhões de homens e 25,6 milhões de mulheres, de acordo com os números do Escritório do Censo.

A idade média dos brancos é agora de 42 anos, enquanto a idade média dos hispânicos é abaixo dos 28 anos, e a de negros e asiáticos é de 33 anos. Já em quatro Estados – Califórnia, Havaí, Novo México e Texas – e no Distrito de Columbia, as minorias combinadas somam mais pessoas que os brancos.

Os cálculos divulgados nesta quinta-feira pelo governo, que medem as mudanças ocorridas desde o último censo, mostram o impacto da onda de imigração que começou há quatro décadas. A conclusão é a de que, enquanto a população branca esteve envelhecendo, as minorias, e especialmente as de imigrantes, tiveram mais filhos. As projeções do Escritório do Censo assinalam que, em 2042, haverá mais habitantes de grupos minoritários de que brancos nos Estados Unidos.

(Com agência EFE)