Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Barcelona retoma confinamento após novos focos de Covid-19

Catalunha registrou 1.293 novos casos positivos nas últimas 24 horas, dos quais 68,5% estão em Barcelona

Por Da Redação Atualizado em 17 jul 2020, 14h23 - Publicado em 17 jul 2020, 14h19

O governo da Catalunha anunciou nesta sexta-feira, 17, um novo período de quarentena em Barcelona e em sua área metropolitana para impedir a expansão do novo coronavírus após o aumento de casos nos últimos dias. As restrições também se estenderão à cidade de Lleida e sua região e a outras áreas.

Essas medidas visam impedir o contágio, depois que o governo regional reconheceu hoje que há transmissão comunitária, mais difícil de controlar do que quando se trata de surtos isolados. A previsão, segundo o governo catalão, é que as restrições permaneçam por 15 dias.

ASSINE VEJA

Crise da desigualdade social: a busca pelo equilíbrio Leia nesta edição: Como a pandemia ampliou o abismo entre ricos e pobres no Brasil. E mais: entrevista exclusiva com Pazuello, ministro interino da Saúde
Clique e Assine

Estão proibidas reuniões com mais de dez pessoas, a capacidade de bares e restaurantes é reduzida para 50% e casas noturnas ficarão fechadas. Recomenda-se ainda que a população não saia de casa, exceto por estrita necessidade, e não se desloque para casas de parentes ou de veraneio.

  • A ministra da Presidência e porta-voz do governo, Meritxell Budó, que anunciou as medidas, apelou ao “dever cívico” dos catalães de respeitar as restrições e recomendações para interromper a expansão da Covid-19, pois é a “última chance” antes tomar “medidas mais drásticas”, uma vez que “a pandemia continua e avança sem controle”.

    Segundo dados oficiais, nas últimas 24 horas, a Catalunha registrou 1.293 novos casos positivos, dos quais 884 – 68,5% – correspondem à Área Metropolitana de Barcelona, a mais populosa da região e que foi severamente afetada durante o pico da pandemia.

    “Precisam ficar em casa, se não for essencial sair”, disse Budó à população de Barcelona, a segunda cidade espanhola.

    (Com AFP e EFE)

    Continua após a publicidade
    Publicidade