Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ban Ki-moon reitera compromisso por paz e segurança na península da Coreia

Nações Unidas, 19 dez (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, reafirmou nesta segunda-feira seu compromisso com a paz e a segurança na península da Coreia, após saber da morte do líder norte-coreano Kim Jong-il.

Em um breve comunicado, o porta-voz adjunto do organismo internacional, Farhan Haq, informou que Ban ‘envia sua simpatia aos norte-coreanos neste momento de luto nacional’ e lembrou que o secretário-geral – que foi ministro de Relações Exteriores da Coreia do Sul – ressaltou também a disposição ‘das Nações Unidas para seguir ajudando o povo da Coreia do Norte’.

A Coreia do Norte anunciou hoje a morte de Kim Jong-il, após 17 anos no comando do país, e que agora deverá ser substituído por seu filho mais novo, Kim Jong-un.

O sistema das Nações Unidas vem proporcionando assistência humanitária aos norte-coreanos, onde seis milhões de pessoas são afetadas pela crise alimentícia do país e 33% dos menores de cinco anos sofrem com a desnutrição.

A subsecretária geral da ONU para Assuntos Humanitários, Valerie Amos, visitou em outubro a capital Pyongyang e as províncias sulinas de Hamgyong e Kangwon.

Durante a viagem, a representante da ONU se reuniu com funcionários norte-coreanos, agências, doadores, organizações não-governamentais, e visitou hospitais, orfanatos, fazendas comunais e mercados locais, assim como um centro público de distribuição de alimentos e empresas de alimentação.

A ONU considera que os norte-coreanos sofrem uma série de problemas complexos como a pobreza crônica, o subdesenvolvimento e falhas estruturais com consequências humanitárias.

Valerie Amos ressaltou, ao término de sua visita, que as condições de vida dos norte-coreanos se deterioraram desde a década de 1990, o que aumentou sua vulnerabilidade aos problemas estruturais do país.

A produção agrícola desse país asiático está limitada pela degradação do solo, a falta de adubos e a má qualidade das sementes, além de uma carência de mecanização e sistemas de colheita com grandes perdas.

O Conselho de Segurança da ONU tem impostas sanções sobre a Coreia do Norte em consequência dos testes nucleares e dos ataques balísticos realizados pelo regime de Pyongyang desde 2006. EFE