Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Ban Ki-moon pede que Mianmar alcance democracia plena antes de 2014

Por Da Redação 19 nov 2011, 05h10

Nusa Dua (Indonésia), 19 nov (EFE).- O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pediu neste sábado que o Governo de Mianmar (antiga Birmânia) aplique as reformas para alcançar a plena democracia antes de 2014, quando o país ocupará a presidência rotativa da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean).

Ban reconheceu ‘os recentes progressos’ em Mianmar e que o país ‘realizando medidas corretivas rumo à democracia’, durante uma entrevista coletiva na ilha indonésia de Bali, onde acontece a cúpula da Ásia Oriental.

Mianmar ‘foi um foco de preocupação para nós, trabalhamos duro para ajudá-los em seu caminho’, disse o diplomata sul-coreano.

O secretário-geral da ONU antecipou que planeja visitar esse país asiático ‘o mais rápido possível’.

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, também presente em Bali, deve viajar para Mianmar no início de dezembro.

Continua após a publicidade

A Asean aprovou na quinta-feira passada em Bali, em sua cúpula anual, que Mianmar presida o grupo em 2014 em reconhecimento aos avanços demonstrados depois que um Governo civil substituiu a Junta Militar no último mês de março.

Perguntado pelos jornalistas, Ban também falou brevemente do litígio territorial entre vários países da região no mar da China Meridional e considerou que o conflito ‘deve ser resolvido pacificamente entre as partes’, sem especificar se descarta a arbitragem da ONU.

Brunei, China, Filipinas, Malásia, Taiwan e Vietnã reivindicam a soberania parcial ou total das ilhas Spratly, ricas em gás e petróleo, enquanto Pequim e Hanói brigam pelas ilhas Paracel.

Nesta décima cúpula da Ásia Oriental participam Austrália, China, Coreia do Sul, Índia, Japão, Nova Zelândia, Estados Unidos e Rússia, mais os dez países da Asean.

A Asean reúne Mianmar, Brunei, Camboja, Filipinas, Indonésia, Laos, Malásia, Cingapura, Tailândia e Vietnã. EFE

Continua após a publicidade

Publicidade