Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Autoridades belgas prendem dois separatistas catalães a pedido da Espanha

Políticos foram soltos logo após detenção; ex-presidente da Catalunha Carles Puigdemont também é alvo de mandado de prisão e pedido de extradição

Dois líderes catalães foram presos e, em seguida, soltos na Bélgica nesta sexta-feira, 8. Lluis Puig e Toni Comin, agora, esperam uma audiência de extradição até o final do ano: os dois são procurados pela Espanha devido ao seu envolvimento no referendo de independência da Catalunha, em 2017.

Os espanhóis reativaram os mandados de prisão para Puig e Comin desde que nove outros líderes separatistas, também implicados no referendo de 2017, foram condenados a até 13 anos de reclusão pela Suprema Corte espanhola, na capital Madri, em outubro.

Puig e Comin foram notificados sobre seus mandados de prisão ao se apresentarem à polícia belga na quinta-feira 7, mas depois foram libertados com a condição de não deixarem o país até que o caso de extradição seja julgado. Uma corte fará uma audiência sobre a questão em 15 de dezembro, disseram procuradores.

O então presidente regional da Catalunha durante o referendo de 2017, Carles Puigdemont, que também está exilado na Bélgica, é alvo de outro mandado de prisão e terá que comparecer a um tribunal belga no dia 16 de dezembro.

(Com Reuters)