Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Autor de atentado contra João Paulo II aguarda ordem de expulsão da Itália

Mehmet Ali Agca entrou sem visto no país europeu para depositar flores brancas no túmulo do pontífice, localizado em uma capela na Basílica de São Pedro

Por Da Redação 28 dez 2014, 13h54

Detido na cela de uma delegacia nos arredores do Vaticano, o turco Mehmet Ali Agca, de 56 anos, reponsável por um atentado contra o papa João Paulo II em 1981, na Praça São Pedro, aguarda ordem de expulsão da Itália. Ele entrou no país sem visto e visitou, neste sábado, a Basílica de São Pedro, onde deixou dois buquês de rosas brancas no túmulo do papa, localizado em uma capela dentro da Basílica.

Leia também:

Papa Francisco proclama João Paulo II e João XXIII santos

De acordo com o vice-diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, padre Ciro Benedettini, Agca pôde entrar na Basílica sem nenhum problema, pois não tem qualquer pendência judiciária com o Vaticano, mas a situação não é a mesma para o Estado italiano. Ele entrou no país sem o visto obrigatório e deve receber, na delegacia em que está detido, a ordem de expulsão.

Segundo o Vaticano, Agca escolheu a data para visitar o túmulo do papa porque foi neste mesmo dia, em 1983, que o pontífice o visitou na prisão de Rebibbia, no subúrbio de Roma. Na ocasião, ele recebeu o perdão do papa, que, embora ferido com gravidade, sobreviveu ao atentado.

Agca cumpriu 19 anos de prisão pelo ataque. O turco passou mais dez anos na cadeia, devido a uma condenação pelo homicídio de um jornalista.

(Com agência Brasil)

Continua após a publicidade
Publicidade