Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Austrália prende centenas de manifestantes anti-quarentena

Agentes prenderam de 300 pessoas neste sábado (18) em Melbourne e Sydney

Por Ernesto Neves Atualizado em 18 set 2021, 15h59 - Publicado em 18 set 2021, 15h43

A polícia da Austrália prendeu cerca de 300 pessoas em protestos anti-lockdown realizados em Melbourne e Sydney neste sábado (18). Também houve confronto com os manifestantes e dezenas de policiais saíram feridos dos atos. 

Reuniões públicas com aglomeração estão suspensas na Austrália como medida de prevenção à Covid-19. Desde junho, o país luta para conter um surto da variante Delta e estabeleceu confinamento estrito em suas principais cidades.

Neste sábado, os órgãos de saúde registraram 1.882 novos casos de coronavírus, a maioria deles em Sydney.

A situação mais séria aconteceu em Melbourne, onde polícia utilizou spray de pimenta para dispensar a multidão de aproximadamente 700 pessoas reunidas no centro da cidade.

De acordo com autoridades da província de Victoria, onde se localiza Melbourne, seis policiais precisaram ser hospitalizados como resultado da violência dos manifestantes.

Vários agentes foram jogados no chão e pisoteados, como mostram vídeos divulgados pela própria corporação e transmitidos nas redes locais de TV.

Durante todo o dia, mais de 2.000 agentes atuaram para isolar o centro de Melbourne, que ficou cercado por postos de controle e barricadas. O transporte público e o compartilhamento de caronas na cidade também foram suspensos.

“O que vimos hoje foi um grupo de manifestantes que se uniram não para protestar pelas liberdades, mas simplesmente para enfrentar e brigar com a polícia”, disse o comandante da polícia local, Mark Galliott, à imprensa.

Continua após a publicidade
Publicidade