Clique e assine a partir de 9,90/mês

Austrália detém dois adolescentes que pretendiam se unir ao EI

Dois irmãos de 16 e 17 anos planejaram a viagem sem o conhecimento de ninguém

Por Da Redação - 8 mar 2015, 10h31

As autoridades australianas barraram no aeroporto de Sydney dois adolescentes que pretendiam ir para o Oriente Médio para se unir às fileiras do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), publicou neste domingo a imprensa local.

Os adolescentes, dois irmãos de 16 e 17 anos, foram parados na sexta-feira depois de serem considerados suspeitos pelos oficiais de alfândega, disse neste domingo Peter Dutton, ministro australiano de Imigração. ‘São crianças, não assassinos. Não podemos permitir que viajem para um país estrangeiro para lutar e depois retornem com pensamentos radicais’, disse Dutton, segundo o canal ABC.

O ministro assinalou que os familiares dos adolescentes ficaram ‘surpresos’ com o plano deles. ‘Em muitos casos, gente jovem que vai combater em lugares como a Síria são mortos para tragédia de suas famílias, comunidades e países’, disse o representante do Executivo australiano.

As autoridades australianas acreditam que 110 australianos saíram do país para participarem da luta no Iraque e Síria nas fileiras jihadistas, e 20 deles teriam morrido em combate, enquanto outros 400 são vigiados estreitamente pelas forças de segurança australianas.

Continua após a publicidade

‘Sabemos que há outras pessoas que poderiam ficar tentadas a fazer coisas tontas, como estes dois adolescentes’, declarou o primeiro- ministro, Tony Abbott.

(Com agência EFE)

Publicidade