Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Aumento no preço da gasolina diminui aprovação de Obama, segundo enquete

Washington, 12 mar (EFE).- Um número recorde de americanos desaprova ‘fortemente’ a gestão econômica do presidente Barack Obama, enquanto os preços da gasolina sobem e a recuperação econômica se mantém como grande tema da disputa eleitoral, segundo uma enquete divulgada nesta segunda-feira.

A pesquisa, realizada pelo jornal ‘The Washington Post’ e a emissora ‘ABC News’, indicou que o crescente pessimismo sobre a administração de Obama da economia e sobre o déficit fiscal acontece apesar de, em geral, continuar melhorando o panorama do emprego nos Estados Unidos.

Isso aponta o enorme peso político que o aumento nos preços de combustível possui, indicou a enquete. Segundo a pesquisa, 59% dos consultados outorga a Obama avaliações negativas pelo manejo da economia, mas a desaprovação é ‘muito forte’ cerca de 50%.

Por outro lado, 50% dos entrevistados desaprovam a gestão de Obama em geral, enquanto 46% apoiam. A queda na aceitação é particularmente notável entre os independentes, dos quais 57% não estão de acordo com o líder.

Além de obter baixas avaliações nos assuntos relacionados com os preços da gasolina, Obama também enfrenta uma baixa na aprovação de seu manejo do déficit, segundo a enquete.

Apenas 32% dos entrevistados concedem avaliações positivas sobre o déficit, e 70% dos independentes desaprovam esta área, um novo número recorde, segundo a enquete.

Em política externa, antes um ponto forte de Obama, pela primeira vez em quase um ano os americanos se encontram divididos em partes iguais a favor ou contra a guerra no Afeganistão.

Sobre o Irã, 52% dos entrevistados desaprovam a gestão de Obama sobre a possibilidade de que o país obtenha armas nucleares, e apenas 36% aprovam.

A crescente desaprovação popular começa a reverter parte da vantagem que Obama obtinha nas pesquisas para as eleições presidenciais de 6 de novembro.

Os dois aspirantes presidenciais republicanos principais, Mitt Romney e Rick Santorum, agora se encontram mais ou menos no mesmo nível que Obama, que há semanas liderava a preferência dos eleitores.

Entre os eleitores registrados, 49% votariam por Romney, contra 47% que Obama alcançaria se as eleições fossem realizadas hoje. Santorum alcançaria 46% contra 49% de Obama, indicou a enquete.

Há cinco semanas, o líder americano parecia conseguir uma vantagem por causa das melhoras na economia.

Mas, agora, quase dois terços dos americanos, ou 65% indicaram que desaprovam a forma como Obama está administrando a alta nos preços da gasolina.

Apenas 26% aprovam sua gestão neste assunto, a avaliação mais baixa nesta pesquisa.

A enquete foi realizada entre 1.003 adultos entre a quarta-feira e o sábado e tem uma margem de erro de mais ou menos quatro pontos percentuais. EFE