Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Atropelamento deixa 12 soldados israelenses feridos em Jerusalém

Na quarta-feira, um jovem palestino foi morto na Cisjordânia depois de ter sido atingido por um disparo das forças israelenses

Por Da Redação Atualizado em 6 fev 2020, 11h45 - Publicado em 6 fev 2020, 09h54

Um atropelamento na madrugada desta quinta-feira, 6, deixou doze soldados israelenses feridos na região central de Jerusalém. No dia anterior, um jovem palestino foi morto na Cisjordânia durante uma manifestação contra Israel.

O ataque em Jerusalém está sendo tratado como de natureza terrorista pelas autoridades locais. Segundo o jornal Haartez, um militar está em estado grave e os outros onze tiveram ferimentos leves.

O veículo avançou contra o grupo de soldados em uma zona de bares no centro de Jerusalém e depois fugiu. O carro foi encontrado algumas horas depois abandonado na cidade de Beit Jala, na Cisjordânia.

A polícia ainda procura pelo autor do ataque. Uma grande equipe de soldados realiza uma operação em Beit Jala em busca de suspeitos.

Na quarta-feira 5, um jovem palestino foi morto na Cisjordânia depois de ter sido atingido por um disparo das forças israelenses, que afirmaram ter respondido ao lançamento de um coquetel molotov, na primeira manifestação com vítima mortal no território Palestino desde o anúncio americano do plano de paz para o Oriente Médio.

  • Desde o anúncio, no último 28 de janeiro, do projeto de Donald Trump para a região, manifestações acontecem diariamente no bairro de Bab Al Zawya, no centro de Hebron, historicamente uma área de tensão na Cisjordânia ocupada.

    Segundo autoridades palestinas, nos protestos anteriores – não somente nesse local, mas na Cisjordânia e na Faixa de Gaza – foram registrados uma dezena de feridos, mas até o momento não tinham mortos.

    Continua após a publicidade

    Nesta quarta, “Mohamed al Hadad, de 17 anos, morreu por causa de um tiro no coração disparado pelas forças de ocupação do setor de Bab Al Zawya, em Hebron”, informou o Ministério da Saúde palestino em comunicado.

    De acordo com testemunhas, cerca de 15 pessoas lançaram pedras e outros objetos contra as forças israelenses no centro de Hebron, próximo a uma colônia judia.

    “Durante um violento confronto em Hebron as forças armadas israelenses identificaram um palestino que lançava um coquetel molotov na direção delas. Os soldados responderam disparando para eliminar a ameaça”, afirmou o Exército em nota.

    Imagens da agência palestina Wafa mostram o corpo sem vida do jovem enquanto era carregado até um carro por outros manifestantes no centro de Hebron. Desse carro ele foi levado a uma ambulância, que o transportou a um hospital público palestino.

    Ataques aéreos

    Também na quarta-feira, aviões israelenses atacaram alvos do Hamas na Faixa de Gaza, em represália por disparos e pelo lançamento de balões incendiários contra o território israelense, anunciou o Exército.

    “Aviões de combate atacaram alvos da organização terrorista Hamas no sul da Faixa de Gaza”, entre eles “um lugar de fabricação de armas”, afirmou o comunicado militar israelense.

    Antes do ataque, milicianos palestinos haviam lançado, da Faixa de Gaza, três projéteis e vários “balões explosivos” para o sul de Israel, informou o comunicado. Ainda não há registro de vítimas, ou de danos, na Faixa de Gaza, nem no lado israelense.

    (Com AFP)

    Continua após a publicidade
    Publicidade