Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atriz Sienna Miller depõe no caso das escutas ilegais

Depois de Hugh Grant, ela e a escritora J.K. Rowling também foram ao tribunal

A atriz Sienna Miller é mais uma celebridade que foi vítima do esquema de escutas ilegais do tabloide britânico News of the World. Nesta quinta-feira, ela compareceu à Real Corte de Justiça de Londres para prestar depoimento sobre o caso. Sienna revelou no tribunal que chegou a acusar sua família de vender informações sobre sua vida à imprensa depois que viu detalhes muito íntimos publicados no jornal.

Entenda o caso

  1. • O tabloide News of the World recorria a detetives e escutas telefônicas em busca de notícias exclusivas – entre as vítimas estão celebridades, políticos, membros da família real e até parentes de soldados mortos.
  2. • Policiais da Scotland Yard também teriam sido subornados para fornecer informações em primeira mão aos jornalistas.
  3. • O escândalo forçou o fechamento do jornal sensacionalista, que circulou por 168 anos e era um dos veículos do grupo News Corp., do magnata Rupert Murdoch.
  4. • Agora, a polícia investiga uso de grampos ilegais em outros jornais britânicos.

Leia mais no Tema ‘Grampos na Grã-Bretanha’

Em sua declaração, a atriz disse que as notícias vazadas lhe causaram um grande mal-estar e que chegou a mudar três vezes o número de seu telefone em apenas três meses.

Sienna estava “bastante convencida” de que, após mudar seu contato, os vazamentos não podiam ser resultado de escutas ilegais e, por isso, acusou sua família e amigos de fornecerem informações sobre sua vida.

“Sou sortuda. Tenho um grupo muito bom de amigos e uma família que me apoia muito e, até hoje, ninguém vendeu uma história sobre mim”, declarou. “Mas era surpreendente que certas informações continuassem aparecendo. E a primeira medida que tomei foi mudar o número de celular. Depois, mudei várias outras vezes”, completou a atriz, que aceitou, em acordo extrajudicial, uma indenização de 100.000 libras (cerca de 287.000 reais) da News International – empresa britânica que controlava o tabloide sensacionalista e integra o grupo News Corp.

Processo – A investigação sobre o caso das escutas, a cargo do juiz Lord Leveson, está focada na ética jornalística e busca ouvir todas as vítimas. Além de Sienna, a escritora J.K. Rowling, autora da saga Harry Potter, e Max Mosley, ex-presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), responsável pela Fórmula 1, compareceram ao tribunal. Também já prestou depoimento esta semana o ator britânico Hugh Grant.

Sob a condição de anonimato, ainda depõe nesta quinta-feira uma pessoa que teve o telefone grampeado ao envolver-se em um relacionamento com um famoso. A testemunha, identificada como HJK, falará somente ao juiz, que proibiu a presença de jornalistas e do público em geral na sala. O News of the World, fechado em julho após o escândalo das denúncias, praticou durante anos, aparentemente de forma sistemática, espionagem de celulares de famosos, jornalistas e pessoas comuns.

(Com agência EFE)