Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Atleta seguido por cachorra em ultramaratona reencontra a amiga

O ultramaratonista conheceu Gobi durante uma prova de 250 km na China e decidiu adotá-la, mas antes da viagem o animal fugiu

Por Da redação Atualizado em 25 ago 2016, 23h08 - Publicado em 25 ago 2016, 22h16

Em junho, o ultramaratonista Dion Leonard fez uma amizade inesperada enquanto corria uma prova de 250 quilômetros pelo deserto de Gobi, na China. Logo no início da exaustiva corrida, o australiano que vive na Escócia passou a ser seguido por uma obstinada cachorrinha de rua.

Ao final da prova, a ligação entre os dois era tão forte que Leonard decidiu adotar Gobi, como foi batizada a ultramaratonista canina. Ele teve de deixá-la com um amigo na China enquanto a documentação para a mudança de país não ficava pronta e retornou para a Escócia. No último domingo, porém, veio a triste notícia: Gobi havia fugido da casa do amigo e ninguém conseguia encontrá-la.

Leonard viajou para a Urumqi, na China, para coordenar uma equipe de buscas. Durante cinco dias, o atleta mobilizou amigos, espalhou cartazes e criou uma campanha on-line para descobrir o paradeiro de sua amiga.

A esperança de reencontrá-la já estava perto do fim quando Leonardo recebeu uma ligação avisando que Gobi havia sido achada. “Quando cheguei para encontrá-la, mal passei pela porta e ela veio correndo na minha direção. Correu no meio das minhas pernas e pulou em mim. Foi amor à primeira vista de novo”, foi como Leonard descreveu o momento do reencontro.

 

View this post on Instagram

We are so happy to be together again! 😍😍😍 @waaultra

A post shared by FindingGobi (@findinggobi) on

Continua após a publicidade

A relação com a cachorra começou logo no segundo dia de prova – a competição dura sete dias – quando ainda faltavam mais de 200 quilômetros até a linha de chegada. Entre todos os competidores, Gobi escolheu Leonard como companheiro de prova. “Eu estava competindo, sabe? Tentando fazer o meu melhor para ganhar a corrida. Mas havia momentos em que eu tinha que atravessar rios e teria que carregá-la no colo. Eu não precisava fazer isso, mas eu percebi que tinha que levá-la, que o laço estava formado”, contou o atleta após a prova.

LEIA TAMBÉM:
Mulher é resgatada após 1 mês em montanhas na Nova Zelândia

Para pagar os altos custos da ‘importação’ de Gobi, Leonardo fez uma campanha na internet e arrecadou o valor necessário.

Agora ele não quer correr o risco de perder Gobi de novo. “Ficarei na China o tempo que for preciso até que tudo esteja certo”, disse à rede BBC.

View this post on Instagram

Gobi has been found safe & well!!

A post shared by FindingGobi (@findinggobi) on

Continua após a publicidade

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade