Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Ativistas mexicanos protestam seminus contra comércio de animais

Por Da Redação - 3 jan 2012, 20h07

México, 3 jan (EFE).- Ativistas de um grupo mexicano defensor dos direitos dos animais protestaram nesta terça-feira seminus e caracterizados de bichos de estimação na Cidade do México para protestar contra a comercialização de animais.

O ato foi organizado pela associação AnimaNaturalis e ocorreu numa importante via da cidade. Doze manifestantes participaram do protesto. Dois deles estavam seminus, dentro de uma caixa de presente, com o corpo pintado de um cachorro e um gato.

O objetivo do grupo foi ‘conscientizar à sociedade’ de que os animais ‘necessitam de tempo, carinho e muito cuidado’.

A diretora do AnimaNaturalis no México, María Teresa Menéndez, lamentou em declarações à Agência Efe que devido à irresponsabilidade de muitas pessoas, durante esta época do ano o comércio de animais aumenta muito. Ela alega que eles são comprados e oferecidos como presentes, mas em pouco tempo seus donos se esquecem deles e os animais acabam abandonados.

Publicidade

María pediu que os pais de família e as crianças ‘tomem consciência e assumam a responsabilidade de criar os animais domésticos’.

Segundo números oficiais, oito de cada dez cachorros que são vendidos no México são largados nas ruas. Na capital do país, a cidade mais populosa do mundo, existem mais de três milhões de cães abandonados, que terminam suas vidas em refúgios ou vítimas da crueldade humana.

Os ativistas realizaram o protesto por mais de uma hora e meia. Eles levavam cartazes com dizeres como ‘Não somos de brinquedo e ‘Não compre animais, adote’. EFE

Publicidade