Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ativistas elevam para 71 o número de mortos em atentado no sul de Damasco

O braço do Estado Islâmico em Damasco assumiu a autoria do ataque, que atingiu uma área de peregrinação xiita

O número de mortos do atentado de domingo, que atingiu uma área próxima ao santuário xiita de Sayeda Zeinab, ao sul de Damasco, na Síria, subiu para 71 pessoas, das quais 29 são civis, afirmou nesta segunda-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos. Segundo a organização, cinco menores estão entre os civis, enquanto o resto dos mortos são combatentes xiitas sírios e estrangeiros.

Dois suicidas do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) detonaram de forma consecutiva um carro-bomba e um cinto de explosivos na área. Também foi ouvida uma terceira explosão, menos forte que as duas primeiras, mas sua origem ainda é desconhecida. Uma fonte do Ministério do Interior sírio, citada pela agência de notícias oficial síria Sana, havia informado que esses “atentados covardes” provocaram pelo menos 50 mortes e deixaram 40 feridos.

Leia mais:

Estado Islâmico sequestra 400 civis em cidade síria

Negociações de paz para a Síria começam em Genebra

Bombardeios russos provocaram morte de 332 menores de idade na Síria

O braço do EI em Damasco, denominado Wilayat Dimashq (Estado de Damasco), assumiu ontem em comunicado divulgado na internet a autoria do ataque contra “um ninho dos apóstatas politeístas”, em referência aos xiitas. A zona de Sayida Zeinab, que abriga a mesquita com o mesmo nome, é um lugar de peregrinação para os xiitas e conta com a proteção do grupo libanês Hezbollah.

(Com agência EFE)