Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Ativista cola a cabeça no quadro ‘Moça com o brinco de pérola’; veja vídeo

Ação integra série de protestos sobre crise climática que têm como alvo obras de artistas renomados como Van Gogh e Monet

Por Da Redação Atualizado em 27 out 2022, 13h31 - Publicado em 27 out 2022, 13h31

A polícia da Holanda prendeu três pessoas após um ataque à famosa pintura “Moça com o brinco de pérola”, de Johannes Vermeer, em um museu em Haia na quarta-feira, 27. Os ativistas envolvidos são integrantes do grupo Just Stop Oil, autor da recente série de protestos que visam chamar atenção para o aquecimento global.

+ Monet atacado com purê de batata expõe nova tática de ativistas do clima

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra dois homens perto da pintura, ambos vestindo camisetas com slogan “Just Stop Oil”. Um deles cola a própria cabeça no vidro que cobria a pintura, enquanto o outro joga o que parece ser molho de tomate sobre a obra de arte.

https://twitter.com/maxwellmuseums/status/1585627340242944000

“Como você se sente quando vê algo bonito e inestimável sendo aparentemente destruído diante de seus olhos? Você se sente indignado, não é?”, disse um dos ativistas durante a ação. O manifestante sugeriu que as pessoas deveriam sentir esta mesma “raiva” ao ver o planeta sendo devastado pelos desastres climáticos.

Continua após a publicidade

+ ONU aponta ‘fracasso lamentável’ na contenção da crise climática

A polícia holandesa afirma que prendeu três pessoas após a ação por “violência pública contra a propriedade”, sem dar mais detalhes. O museu Mauritshuis informou que a obra, datada do século 17, não foi danificada pois se encontrava protegida por um vidro.

O incidente é o mais recente de uma série de ocorrências semelhantes, com manifestantes climáticos jogando sopa ou comida em obras de arte famosas para chamar a atenção e fazer uma declaração sobre os perigos das mudanças climáticas.

Há duas semanas, membros do Just Stop Oil jogaram sopa em “Girassóis” de Vincent van Gogh na Galeria Nacional de Londres. Na segunda-feira, 24, ativistas na Alemanha jogaram purê de batatas em uma pintura de Claude Monet em Postdam, uma cidade perto de Berlim.

Continua após a publicidade

Ambas as pinturas, assim como a pintura de Vermeer, foram colocadas atrás de uma blindagem de vidro protetora e não foram danificadas.

Para protestar contra novos projetos de extração de gás e petróleo, combustíveis fósseis que geram gases poluentes atmosféricos, os manifestantes atacam protestos se utilizam da metáfora do óleo utilizado nas tintas dos quadros.

Os protestos aumentaram às vésperas da Conferência anual do clima das Nações Unidas (Cop 27) que reunirá líderes mundiais no Egito em novembro.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.