Clique e assine a partir de 9,90/mês

Atirador invade supermercado e mantém reféns em Paris

O sequestrador seria o mesmo que assassinou uma policial nesta quinta-feira em Montrouge, um subúrbio ao sul de Paris. Segundo relatos, há dois mortos

Por Da Redação - 9 jan 2015, 10h08

Um novo tiroteio foi reportado em Paris nesta sexta-feira depois que um homem armado invadiu um supermercado kosher, especializado em alimentos preparados especialmente para a comunidade judaica, na zona leste da cidade, em uma área conhecida como Porte de Vincennes. Segundo a imprensa francesa, cinco reféns estão sob a mira do sequestrador e uma pessoa está ferida. Alguns veículos de imprensa informam que há mortos, o que não está confirmado.

O suspeito teria dito aos policiais na cena do crime: “Vocês sabes quem eu sou”. De acordo com a emissora BMF TV, o homem seria Amedy Coulibaly, o mesmo atirador que nesta quinta assassinou uma policial em Montrouge, subúrbio ao sul de Paris. Uma fonte policial informou à France-Presse que o suspeito tem ligação com os dois irmãos que mataram doze pessoas em um ataque contra a revista Charlie Hebdo na quarta-feira.

Um helicóptero sobrevoava a região enquanto a polícia cercava a área, pedindo que as pessoas ficassem em casa. O ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve, estava se dirigindo ao local do incidente. Nesta sexta, a polícia francesa divulgou que Coulibaly, de 32 anos, e a francesa Hayat Boumeddiene, de 26 anos, estavam sendo procurados. De acordo com o Le Monde, Hayat é companheira de Amedy desde 2010. Alguns veículos locais reportam que Hayat também estaria no supermercado.

Leia também

Continua após a publicidade

Polícia cerca empresa onde estariam os irmãos Kouachi

Identificado suspeito de tiroteio de quinta-feira no sul de Paris

A polícia francesa divulgou informações sobre dois novos procurados pela polícia. São eles Amedy Coulibaly, um homem nascido em 27 de fevereiro de 1982, e Hayat Boumeddiene, que nasceu em 26 de junho de 1988
A polícia francesa divulgou informações sobre dois novos procurados pela polícia. São eles Amedy Coulibaly, um homem nascido em 27 de fevereiro de 1982, e Hayat Boumeddiene, que nasceu em 26 de junho de 1988 VEJA

O atirador que matou a policial em Montrouge foi membro do mesmo grupo jihadista que os dois suspeitos pelo ataque contra a revista Charlie Hebdo, disse uma fonte policial à agência Reuters. O terrorista conhecia Cherif e Said Kouachi, os irmãos suspeitos de matar doze pessoas no atentado de quarta-feira. O homem, usando um colete à prova de balas e portando uma pistola e um rifle, fugiu da cena do crime após o ataque no sul da capital francesa, a bordo de um carro modelo Renault Clio, e estava foragido. Duas pessoas suspeitas de terem ligação com o ataque em Monrouge já foram presas.

Coulibaly foi um dos principais discípulos de Djamel Beghal, extremista condenado por terrorismo, líder do movimento radical Takfir. Segundo o Le Monde, Coulibaly e Cherif Kouachi estavam visitando Beghal, mantido em prisão domiciliar em Murat, no sul do país.

Continua após a publicidade

O suspeito pelo crime de Montrouge foi condenado em 2010 por seu envolvimento em uma tentativa malsucedida de libertar da prisão Smain Ali Belkacem, autor do ataque de 1995 contra o sistema de transporte de Paris, em que oito pessoas foram mortas e 120 ficaram feridas. O irmãos Kouachi, alvos de uma extensa caçada, encontram-se cercados em uma gráfica no norte da cidade de Dammartin-en-Goële, onde fizeram um refém, disseram as autoridades.

(Com agências France-Presse e Estadão)

Publicidade