Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atirador é ex-repórter e foi colega dos jornalistas assassinados

De acordo com os jornais locais da Virgínia, Vester L. Flanagan era apaixonado por Alison Parker, a repórter assassinada. Alison namorava um âncora da mesma emissora

A polícia identificou o atirador que matou uma repórter e um cinegrafista durante uma entrevista ao vivo em uma emissora local perto de Moneta, na Virgínia, nesta quarta-feira, como Vester L. Flanagan. Ele era ex-funcionário da emissora WDBJ7, onde trabalhavam seus colegas mortos. De acordo com a imprensa local, Flanagan trabalhou um ano como repórter da emissora e utilizava no trabalho o nome de Bryce Williams – nos Estados Unidos é relativamente comum jornalistas usarem nomes artísticos. Ainda de acordo com os jornais locais, Flanagan era apaixonado por Alison Parker, a repórter assassinada. A polícia não confirmou a informação.

O incidente ocorreu às 6h45 do horário local (8h45 de Brasília), quando a repórter Alison Parker, de 24 anos, e o câmera, Adam Ward, de 27, realizavam uma entrevista sobre o turismo local no centro comercial Bridgewater Plaza. O cinegrafista Ward registrava imagens de uma entrevista amena com Vicki Gardner, diretora-executiva da Câmara Regional de Comércio, quando são ouvidos estampidos de tiros. A repórter fica visivelmente apavorada e é possível ouvir seus gritos em meio aos tiros. Atingida nas costas, Vicki foi levada a um hospital e está fora de risco.

Leia também

Repórter e cinegrafista são mortos ao vivo nos Estados Unidos

Tiroteio no norte da França deixa 4 mortos, entre eles um bebê de 6 meses

Prefeito de Nova York cria força-tarefa contra as ‘peladas da Times Square’

A polícia está conduzindo uma caçada por Flanagan, mas ainda não confirmou qual seria a motivação para o crime. O governador da Virgínia, Terry McAuliffe, disse que a polícia estava perseguindo o atirador na rodovia interestadual 64 e que ele acreditava que a prisão estava próxima. Pouco depois do ataque, Flanagan informou em sua conta de Twitter que tinha matado os jornalistas e afirmou que tinha filmado a ação. Depois que a polícia confirmou a veracidade, a conta dele foi suspensa e retirada do ar.

​A repórter Alison Parker namorava Chris Hurst, que trabalhava na emissora como âncora. No Twitter, ele disse que estava muito apaixonado, que eles haviam acabado de passar a morar juntos e que ele estava “estarrecido” com o crime. O câmera namorava uma produtora da emissora, que trabalhava na redação no momento do crime, segundo funcionários do local.

(Da redação)

Vídeo: Atirador filmou ataque a repórter e cinegrafista

Vídeo: Repórter e cinegrafista são mortos ao vivo