Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Atirador do Texas comprou arma dois dias antes de ataque a escola

Salvador Ramos matou 21 pessoas, sendo 19 crianças, com fuzis comprados pouco tempo depois de completar 18 anos

Por Duda Gomes 25 Maio 2022, 19h29

Salvador Ramos, responsável pelo ataque a uma escola do Texas que matou 21 pessoas, sendo 19 crianças, comprou a arma – um rifle semiautomático AR-15 – dois dias antes do ato. Em sua página do Facebook, Ramos publicou uma foto de dois fuzis que ele teria comprado no domingo, 22, poucos dias depois de completar 18 anos, idade mínima para comprar armas nos Estados Unidos.

+Tiroteio no Texas: Todas as vítimas estavam na mesma sala, diz polícia

Apenas alguns minutos antes de invadir a Robb Elementary School, na terça-feira, 24, Ramos fez postagens falando “eu vou atirar na minha avó”, “eu atirei na minha avó” e que iria “atirar em uma escola primária”. A avó foi baleada e irá passar por uma cirurgia.

“Não houve nenhum alerta significativo deste crime. A única informação conhecida de forma antecipada sobre isso foi postada pelo atirador no Facebook aproximadamente 30 minutos antes de ele chegar na escola”, disse o governador do Texas, o republicano Greg Abbott, à imprensa.

O porta-voz da Meta, dona do Facebook, informou que as mensagens foram enviadas em uma conversa particular, e não pública. Pessoas próximas do atirador falaram que ele já havia feito diversas postagens indicando o interesse em armas.

Depois do ataque contra a avó, ele dirigiu um carro, sem habilitação, que bateu no caminho, e foi deixado nas proximidades da escola. Um dos fuzis ficou dentro do carro, e ele invadiu a escola com o outro rifle, uma pistola e munição reserva.

Além das 19 crianças e dois adultos assassinados por Ramos, 17 pessoas foram feridas e estão internadas. De acordo com o porta-voz do Departamento de Segurança Pública do estado, Chris Olivarez, os policiais precisaram quebrar as janelas do prédio para retirar as crianças em segurança antes de entrar na sala e matar o atirador, que estava atrás de uma barricada improvisada.

O ataque no Texas é o tiroteio em escola mais mortal dos Estados Unidos desde que um atirador matou 26 pessoas, incluindo 20 crianças, em uma escola no Connecticut, em 2012. A comunidade de Uvalde, local do crime, tem cerca de 16.000 habitantes, com quase 80% deles sendo hispânicos ou latinos.

A organização sem fins lucrativos Gun Violence Archive, que rastreia tiroteios em massa (em que quatro ou mais pessoas foram mortas ou feridas), contabilizou mais de 200 incidentes até agora neste ano.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)