Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atirador de Wisconsin era veterano do Exército, diz CNN

Homem seria 'supremacista branco' e tinha tatuagem dos ataques de 11/09

O homem que matou seis pessoas e feriu outras três ao invadir um templo sikh na cidade de Oak Creek, em Wisconsin, nos Estados Unidos, era um veterano do Exército que acreditava na ‘supremacia branca’, informou nesta segunda-feira uma fonte do governo à rede americana CNN. A identidade do atirador, que foi morto pelas autoridades locais após ferir um policial, deve ser revelada ainda nesta segunda-feira.

No domingo, o FBI disse que ainda não havia determinado o motivo para a matança no templo, mas que os investigadores procuravam provas de que se trata de um ataque classificado como ‘terrorismo doméstico’.

Um membro da comunidade sikh local afirmou que as testemunhas do massacre descreveram o atirador como um homem branco e careca, vestido com uma calça preta e uma camiseta branca, com uma tatuagem dos atentados de 11 de setembro no braço – o que poderia indicar que houve ‘algum nível de crime de ódio ali’, segundo a CNN. Devido à barba e ao turbante que usam, os homens sikh são frequentemente confundidos com muçulmanos, que viraram alvos de crimes de ódio após os ataque de 11 de setembro. A primeira vítima a ser atacada como ‘retaliação’ pelos atentados ao World Trade Center foi, inclusive, um sikh, Balbir Singh Sodhi, assassinado pelo mecânico Frank Roque no Arizona em 15 de setembro de 2001.

Sikhismo – O sikhismo foi criado em Pujab, noroeste da Índia, pelo Guru Nanak, que nasceu em 1469 na aldeia de Talwandi, a 65 quilômetros da cidade paquistanesa de Lahore. A religião combina elementos do islamismo e do hinduísmo. O termo sikh significa na língua punjabi “discípulo forte e tenaz”. Há mais de 20 milhões de sikhs no mundo, a maioria na Índia, entre eles o atual primeiro-ministro, Manmohan Singh. Segundo o Milwaukee Journal Sentinel, cerca de três mil famílias sikhs vivem no sudoeste de Wisconsin, nos EUA. Em todo o país, são 700.000 Sikhs, a maioria de origem indiana.