Clique e assine a partir de 9,90/mês

Atirador de sessão de ‘Batman’ será julgado pelo massacre

James Holmes matou 12 pessoas e feriu outras 58 num cinema do Colorado

Por Da Redação - 11 jan 2013, 01h15

James Holmes, o autor do massacre de julho do ano passado que matou 12 pessoas e feriu outras 58 em um cinema de Aurora, no estado americano do Colorado, durante a estreia do filme Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge, vai ser julgado por todos os 166 crimes dos quais é acusado, anunciou nesta quinta-feira um juiz federal dos Estados Unidos.

Em uma decisão de 61 páginas, o magistrado William Sylvester afirma que há “motivos razoáveis para crer” que Holmes, de 25 anos, “cometeu os crimes dos quais é acusado e está apto a responder por 166 acusações” envolvendo o massacre. Entre elas estão casos de homicídio doloso premeditado e tentativa de homicídio.

A audiência preliminar, realizada em um tribunal de Centennial, subúrbio de Denver, tinha por objetivo determinar a existência de evidência suficiente para acusar Holmes pelo massacre O atirador comparecerá nesta sexta-feira ao tribunal para ser acusado oficialmente.

Leia também:

Continua após a publicidade

Os ataques mais violentos dos EUA nos últimos 20 anos

A decisão ocorre após três dias de testemunhos chocantes sobre o massacre, incluindo gravações com pedidos de socorro ao número de emergência (911) onde se pode escutar claramente os disparos realizados por Holmes. Seus advogados pretendiam apresentar testemunhas para atestar o desequilíbrio mental do acusado, mas não conseguiram.

Holmes cometeu o massacre com um fuzil AR-15, uma escopeta de calibre 12 e uma pistola .40, após atirar uma bomba de gás no cinema. Vários agentes da Polícia contaram que Homes parecia ‘muito tranquilo’ e não demonstrava ‘nenhuma resposta emocional normal’ quando foi detido. As acusações apresentadas contra o ex-estudante de neurociência implicam que, se for declarado culpado, Holmes pode ser condenado à morte. No entanto, os promotores ainda não se pronunciaram a respeito.

(Com agências EFE e France-Presse)

Publicidade