Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atentado suicida contra a Otan mata 17 no Afeganistão

Pelo menos 13 militares americanos da Otan e quatro afegãos morreram neste sábado em um atentado suicida contra um ônibus que transportava tropas da coalizão internacional no Afeganistão (Isaf) reivindicado pelos talibãs.

A Isaf, como é habitual, não revelou a nacionalidade dos mortos e não revelou um número de feridos. Mas fontes do governo dos Estados Unidos confirmaram que todos os soldados vitimados eram americanos.

“Informações preliminares indicam que 13 membros da Força Internacional de Assistência à Segurança morreram na explosão de uma bomba em Cabul na manhã deste sábado”, afirma a Isaf em um comunicado.

Três civis e um policial afegão também morreram no ataque.

“O atentado teve como alvo um ônibus americano da Isaf”, declarou mais cedo uma fonte militar ocidental que pediu anonimato.

O ministério afegão do Interior informou que três civis e um policial afegão morreram no atentado. O governo alegou não dispor de um balanço de vítimas estrangeiras.

Uma testemunha relatou uma “enorme explosão”.

“Vi pelo menos 10 corpos de soldados estrangeiros que foram retirados do ônibus e levados de helicóptero”

Em uma mensagem, o porta voz dos talibãs, Zabihullah Mujahid, reivindicou o atentado.

O ataque aconteceu perto do destruído palácio de Dar ul Aman, ao sudoeste de Cabul.

Em maio de 2010, um atentado cometido na mesma estrada de Dar ul Aman contra um comboio da Otan matou 18 pessoas, incluindo seis militares.

Os talibãs também reivindicaram um atentado suicida cometido por uma mulher diante da Agência Afegã de Inteligência (NDS) em Asadabad, capital da província oriental de Kunar.

Dois guardas ficaram feridos, de acordo com Wasifullah Wasifi, porta-voz do governo de Kunar.

Os talibãs permanecem ativos na província de Kunar, perto da fronteira com o Paquistão, país acusado por Afeganistão e Estados Unidos de abrigar bases de insurgentes.

Atentados suicidas protagonizados por mulheres como deste sábado são raros. Em junho de 2010, os talibãs reivindicaram publicamente pela primeira vez um atentado comentido por uma suicida contra uma patrulha das forças afegãs e americanas na província de Kunar.

Em outro ataque, um homem com uniforme do Exército afegão matou neste sábado dois soldados da Otan no sul do Afeganistão.

O autor do ataque também morreu, segundo a Isaf.