Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atentado em Damasco também mata assistente de presidente da Síria

Damasco, 18 jul (EFE).- O general Hassan Turkmani, assistente do presidente da Síria, Bashar al Assad, não resistiu aos ferimentos que sofreu no atentado desta quarta-feira contra o edifício sede da Segurança Nacional, em Damasco, que também provocou a morte do ministro e do vice-ministro da Defesa, informou a rede de televisão estatal.

A emissora acrescentou que o ministro do Interior, Mohammed Ibrahim al Shaar, e o chefe da Segurança Nacional, Hisham al Ijtiar, que ficaram feridos, estão vivos e com estado de saúde estável.

O ataque ocorreu enquanto era realizada uma reunião de dirigentes ministeriais e de segurança no prédio, localizado no bairro de Abu Rumaneh, na região central da cidade.

Morreram na hora o ministro da Defesa, general Dawoud Rajiha, e o vice-titular da pasta, o também geral Assef Shawkat, cunhado de Assad.

Nascido em 1935 na segunda maior cidade do país, Aleppo, Turkmani tinha uma longa carreira no exército sírio e foi um dos comandantes militares durante a guerra de 1973 contra Israel. No passado, ocupou os cargos de ministro da Defesa e de chefe do Estado-Maior até se tornar ajudante do presidente em 2004.

Após o atentado, a TV estatal informou que as forças da ordem perseguiam grupos terroristas no bairro de Al Midan. EFE