Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ataque terrorista a tribunal no Paquistão deixa 11 mortos

Um homem-bomba se explodiu em frente à corte da cidade de Mardan e lançou granadas contra policiais

Pelo menos 11 pessoas morreram e mais de 50 ficaram feridas nesta sexta-feira, em um ataque suicida contra um tribunal da província de Khyber Pakhtunkhwa, no noroeste do Paquistão. O atentado foi o segundo do dia, após um bairro de maioria cristã na região ser atacado com granadas, que causaram a morte de um civil.

Um homem-bomba explodiu os artefatos por volta das 9h30, no horário local (1h30 em Brasília), na entrada de um tribunal da cidade de Mardan. O suicida lançou uma granada contra os policiais que estavam na entrada da corte e depois tentou entrar no edifício sem sucesso, já que foi atingido por disparos. No entanto, ele conseguiu explodir as bombas que carregava, afirmou um porta-voz polícia local, Faisal Shehzad.

Leia também:
Homem-bomba ataca hospital no Paquistão e deixa 70 mortos
Casal é morto pelo pai da moça por se casar sem permissão da família no Paquistão

Já o ataque contra o bairro cristão em Peshawar, capital de Khyber Pakhtunkhwa, começou por volta das 6h, no horário local (22h de quinta-feira em Brasília), quando um grupo de insurgentes com coletes explosivos lançou duas granadas contra uma igreja, matando uma pessoa. De acordo com um porta-voz da polícia de Peshawar, Mohammed Usman, os quatro terroristas entraram em confronto com a polícia e o Exército e foram mortos pelas forças de segurança.

O grupo talibã Jamaat-ul-Ahrar (JuA), responsável pelos últimos grandes atentados no país, reivindicou os dois ataques, segundo os veículos de imprensa locais. A célula terrorista é uma dissidência do Talibã paquistanês e chegou a afirmar que tinha ligação com o Estado Islâmico (EI) por um breve período. “Nós vamos continuar realizando ataques até que a lei islâmica seja imposta no Paquistão”, afirmou que comunicado Ehsanullah Ehsan, porta-voz do JuA.

(Com EFE)