Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Ataque talibã contra hotel de Cabul deixa 14 mortos; incluindo 9 estrangeiros

Entre os mortos há um americano, quatro indianos, um italiano e um britânico. Balanço inicial informava cinco mortos, mas uma varredura no prédio encontrou mais corpos

Por Da Redação 14 Maio 2015, 10h24

Pelo menos catorze pessoas, incluindo nove estrangeiros, morreram nesta quarta-feira em Cabul em um ataque reivindicado pelos talibãs contra um hotel da capital afegã. Nesta quinta, as autoridades confirmaram que um americano, quatro indianos, um italiano e um britânico estão entre as vítimas fatais do atentado ao Park Palace, um hotel muito frequentado por estrangeiros e que receberia uma apresentação de um cantor afegão. A ação durou sete horas e os terroristas, armados com metralhadoras e explosivos, mantiveram os hóspedes como reféns até a ação da polícia.

O ataque acontece no momento em que as forças afegãs enfrentam sozinhas os insurgentes, sem o apoio das forças de combate estrangeiras lideradas pelos Estados Unidos. O chefe de polícia de Cabul, Abdul Rahman Rahimi, anunciou em um primeiro momento um balanço de cinco mortos, mas cifra final foi ampliada depois de uma varredura no hotel. “As forças de segurança invadiram o local e resgataram 54 pessoas”, disse Rahimi.

Leia também

Ataque a hotel deixa 5 mortos no Afeganistão

Ataque suicida do EI mata mais de 30 pessoas no Afeganistão

Continua após a publicidade

EUA admitem que seus drones mataram reféns por engano no Afeganistão

No comunicado, os talibãs afirmaram que o atentado foi “cuidadosamente planejado contra uma festa com a presença de pessoas consideradas importantes, incluindo americanos”. A polícia afegã não informou quantas pessoas participaram no ataque, mas garantiu que os terroristas foram mortos.

Segundo as autoridades, no momento do ataque se encontravam no local dezenas de afegãos e cidadãos de vários países. Um empregado do hotel – que pediu para não ser identificado – informou que estava programado um concerto do cantor de música afegã Altaf Hussain. O funcionário, que se escondeu dentro de um quarto quando começou o ataque e depois escapou do hotel, disse ter visto pessoas ensanguentadas no chão.

O novo atentado é mais um elemento em um contexto de combates quase diários entre as forças do governo e os insurgentes islamitas talibãs, que iniciaram em abril a ofensiva de primavera. Desde a saída das tropas da Otan do Afeganistão, em dezembro de 2014, as forças armadas afegãs enfrentam os talibãs apoiadas apenas por um contingente residual de 12.500 estrangeiros encarregados de formar e treinar os militares locais.

O ataque ao Park Palace aconteceu um dia depois de uma visita do primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, a Cabul. Sharif expressou o desejo de combater o terrorismo ao lado do Afeganistão, em uma visita que confirmou a aproximação diplomática entre os países. Ele disse que “os inimigos do Afeganistão não podem ser amigos do Paquistão”.

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade