Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ataque em jogo de vôlei tinha como alvo comandante da polícia

Atentado deixou quase sessenta mortos, incluindo muitas crianças, em província no leste do Afeganistão

O ataque suicida em um ginásio de vôlei lotado para um jogo no Afeganistão tinha como alvo um comandante da polícia, apontaram testemunhas. O atentado deixou quase sessenta mortos neste domingo na província de Paktika, no sudoeste do país.

Entre os mortos, foram identificadas várias crianças, como informou a direção do hospital militar de Cabul, que recebeu dezenas de feridos. “Cerca de dezessete vítimas eram crianças com idade entre oito e 14 anos”, disse o major Siawash, em declaração reproduzida pela rede BBC.

Leia também:

Afeganistão e EUA assinam aguardado acordo de segurança

“Cerca de 500 pessoas se reuniram para assistir à partida. Um comandante local da polícia e seus homens vieram uma hora depois”, disse o jogador de vôlei Ghazi Khan, de 19 anos, um dos hospitalizados. “Pouco depois de terem chegado, o homem-bomba veio e detonou os explosivos presos a seu corpo. Ele [o comandante de polícia] era o alvo”, disse à agência Reuters.

Outras testemunhas corroboraram a história. “O alvo do homem-bomba eram aquelas pessoas do governo e policiais locais que vieram assistir ao jogo”, disse Eid Mohammad, 28 anos, outro jogador ferido. Pessoas que estavam no local relataram que o terrorista chegou perto do comandante e o cumprimentou antes de detonar os explosivos.

O grupo radical islâmico chefiado por Yalaludin Haqqani, aliado do Talibã, foi o responsável pelo atentado, segundo o serviço afegão de inteligência. “Temos provas que demonstram que a rede Haqqani está por trás do ataque em Paktika”, afirmou Haseeb Sediqi, porta-voz da Direção Nacional de Segurança, à agência France-Presse.

A organização tem forte presença em várias províncias do leste do país, incluindo Paktika. A área onde o jogo de vôlei foi realizado estava sob controle do Talibã até recentemente e as forças de segurança que conseguiram retomar a região estão mal equipados e enfrentam ataques diários. Nesta segunda, dois soldados americanos foram mortos quando o veículo em que estavam foi atingido por uma bomba em Cabul.

O Talibã tem estado cada vez mais ativo no momento em que a maior parte das tropas estrangeiras encerram suas operações de combate no Afeganistão após mais de uma década de guerra. O grupo terrorista tem feito frequentes ataques contra autoridades do governo, forças de segurança e alvos internacionais. Atentados contra civis, no entanto, são raros, e o alto número de mortos no ataque deste domingo surpreendeu muitos afegãos.