Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Ataque de helicóptero na costa do Iêmen mata 42 refugiados

De acordo com a guarda costeira do Iêmen, os refugiados portavam documentos oficiais do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur)

Por Da redação Atualizado em 17 mar 2017, 17h40 - Publicado em 17 mar 2017, 11h46

Um helicóptero atacou um barco de refugiados na costa do Iêmen na noite de quinta-feira e matou 42 somalis, informou a guarda costeira local da cidade de Hodeidah, área controlada pelo grupo rebelde houthi.

Segundo Mohamed al-Alay, da guarda costeira, os refugiados iam do Iêmen ao Sudão quando foram alvejados por um helicóptero Apache perto do Estreito de Bab al-Mandeb. De acordo com a autoridade, eles portavam documentos oficiais do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

Um dos sobreviventes contou que o barco foi atingido por disparos feitos por um helicóptero a cerca de 50 quilômetros da costa do Iêmen. Os migrantes entraram em pânico até conseguir acender as lanternas e mostrar aos tripulantes do helicóptero que se tratava de um barco de refugiados.

  • Localizada no Mar Vermelho, Hodeidah é controlada por combatentes houthis aliados ao Irã que dominaram a capital iemenita, Sanaa, em 2014 e forçaram o governo do presidente Abd-Rabbu Mansour Hadi a fugir para o exílio.

    Uma coalizão liderada pelos sauditas foi formada em 2015 para combater os houthis e tropas leais ao ex-presidente Ali Abdullah Saleh que dispararam mísseis contra a vizinha Arábia Saudita.

    O Estreito de Bab al-Mandeb é uma rota marítima estratégica ao sul do Mar Vermelho através da qual quase 4 milhões de barris de petróleo são despachados diariamente para a Europa, os Estados Unidos e a Ásia.

    (Com Reuters)

    Continua após a publicidade
    Publicidade