Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Ataque das forças sírias mata 95 pessoas

Aviação bombardeou cidade controlada pelos jihadistas do Estado Islâmico

Por Da Redação 26 nov 2014, 12h18

Pelo menos 95 pessoas, metade delas civis, foram mortas quando aviões de guerra sírios atingiram a cidade de Raqa na terça-feira, de acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

Rami Abdulrahman, que dirige o observatório sediado na Grã-Bretanha, disse que dez aviões de guerra bombardearam em sequência a cidade, um reduto do grupo radical Estado Islâmico (EI). “A maioria dos ataques foi na parte oriental da cidade”, disse Abdulrahman, citando moradores e ativistas locais. O observatório afirma que 52 vítimas eram civis.

O Estado Islâmico, que tomou grandes extensões de território no Iraque e na Síria, expulsou as últimas forças do governo sírio para fora da província de Raqa no fim de agosto. Seus combatentes se apossaram de uma base aérea, capturaram e depois executaram dezenas de soldados sírios.

Leia também:

Ataques da coalizão já mataram 865 pessoas na Síria

Novos bombardeios da coalizão em Mosul matam nove jihadistas

Ataque aéreo dos EUA mira líderes do Estado Islâmico no Iraque

A Força Aérea síria tem aumentado sua ação em toda a Síria desde que a coalizão liderada pelos EUA começou a atacar as posições do Estado Islâmico em setembro. Os ataques da aviação síria acontecem às vésperas de uma reunião em Sochi entre uma delegação síria, dirigida pelo ministro das Relações Exteriores, Walid Mualem, e o presidente russo Vladimir Putin. O objetivo declarado deste encontro é reativar as negociações de paz entre o regime sírio e uma parte da oposição.

(Com Estadão Conteúdo e France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade