Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ataque contra polícia egípcia no Sinai deixa ao menos 14 agentes mortos

De acordo com a TV estatal do país, ao menos quatro terroristas também morreram em ação - que teve um tiroteio -, enquanto outros fugiram

Pelo menos 14 policiais egípcios foram mortos nesta quarta-feira 5 em um ataque contra um posto de controle na cidade de Al Arish, na península do Sinai, localizada no nordeste do país, segundo informações de fontes da segurança.

No ataque, confirmado pela televisão estatal egípcia, também morreram pelo menos quatro terroristas, enquanto outros conseguiram fugir.

A polícia está inspecionando as rotas de fuga da área onde ocorreu o tiroteio, no sul de Al Arish, uma cidade às margens do Mediterrâneo, para tentar capturar os terroristas em fuga.

O norte do Sinai é a base de operações do Wilayat Sina, um grupo terrorista afiliado ao Estado Islâmico (EI), que assumiu a responsabilidade por dezenas de ataques terroristas nos últimos anos.

O exército e a polícia do Egito estão desenvolvendo uma ofensiva antiterrorista centrada no norte do Sinai que causou centenas de mortes, segundo dados oficiais.

A ONG Human Rights Watch (HRW) calcula que desde janeiro de 2014 até junho do ano passado, 3.076 insurgentes e 1.226 membros das forças de segurança morreram em combate na campanha do Sinai, segundo um relatório publicado na semana passada, cujo conteúdo foi rejeitado pelo governo egípcio.

Na região um estado de exclusão militar está em vigor, por isso a imprensa não pode acessar a área para verificar as informações de forma independente.

(Com EFE)