Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ataque atribuído às Farc paralisa exportação de carvão na Colômbia

Um ataque com explosivos atribuído às Farc contra uma linha ferroviária da mineradora colombiana El Cerrejón, no departamento (estado) La Guajira (leste, fronteira com a Venezuela), paralisou as exportações de carvão, informaram neste domingo uma fonte oficial e a empresa.

“O atentado é uma sequência de atos criminosos que as Farc vêm cometendo em La Guajira, em especial na área da El Cerrejón (…) É provável que o acontecimento bloqueie o transporte da mina por três dias”, disse à rádio RCN Radio o vice-presidente de sustentabilidade de El Cerrejón, Julián González.

“Deixamos de exportar 100 mil toneladas de carvão diariamente e isso, em números redondos, representa US$ 4 milhões de dólares diários que todos os colombianos perdemos”, disse à rádio Caracol o ministro de Minas e Energia, Mauricio Cárdenas.

González esclareceu que o atentado não deixou feridos, nem vítimas fatais, e destacou que o ataque aconteceu na jurisdição do porto marítimo de Puerto Bolívar, no Caribe, situado a 15 km das instalações centrais da mina, provocando a destruição de 240 metros de linha ferroviária e o descarrilamento de três trens de carga.

El Cerrejón é a maior mina de carvão a céu aberto do mundo e produz anualmente uma média de 32 milhões de toneladas do mineral. A empresa é de propriedade das multinacionais AngloAmerican, da África do Sul, BHP Billiton, da Austrália, e Xstrata, subsidiária da suíça Glencore.