Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ataque atribuído ao PCC mata quatro brasileiros no Paraguai

Crime ocorreu em Pedro Juan Caballero, nas proximidades da fronteira brasileira

Por Da redação - Atualizado em 24 jul 2017, 16h35 - Publicado em 24 jul 2017, 12h14

Pelo menos quatro brasileiros morreram e outros seis ficaram feridos nesta segunda-feira, 24, depois de um ataque com armas de fogo em uma discoteca na cidade de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, perto da fronteira com o Brasil. As vítimas, dois homens e duas mulheres, tinham idades entre 18 e 24 anos

A imprensa local atribuiu o crime à organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). O episódio estaria ligado a um acerto de contas com um grupo rival.

Outras seis pessoas, de nacionalidades brasileira e paraguaia, que estavam no mesmo local, uma discoteca chamada Áster Office, também ficaram feridas e foram levadas para hospitais de Pedro Juan Caballero.

Os agressores usaram um fuzil automático e pistolas de nove milímetros durante o ataque, que continua sob investigação.

Continua após a publicidade

Conexão Paraguai

Há fortes indícios de que a facção brasileira esteja por trás do mega-assalto à transportadora de bens no Paraguai ocorrido na madrugada do dia 24 de abril.

Fortemente armados com fuzis e explosivos, um grupo de cerca de 70 bandidos explodiu as paredes da sede da multinacional, que ficou destruída, e roubou em torno de 8 milhões de dólares — num primeiro momento, a empresa falou em 40 milhões de dólares, mas depois reduziu a estimativa. 

Na fuga, eles incendiaram dezenas de carros, trocaram tiros pelas ruas da cidade e causaram pânico em moradores. Um integrante do Grupo Especial de Operações do Paraguai foi assassinado durante o confronto. 

(Com EFE)

Continua após a publicidade

 

Publicidade