Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Ataque a tiros em escola na Rússia deixa 8 mortos e dezenas de feridos

Agressor de 19 anos foi preso; em resposta ao atentado, o Kremlin anunciou que o presidente Vladimir Putin revisará as leis de controle de armas

Por Da Redação 11 Maio 2021, 08h57

Um atirador invadiu uma escola na cidade de Kazan, na Rússia, e matou sete crianças e uma professora nesta terça-feira, 11. Segundo as autoridades locais, mais de 20 pessoas ficaram feridas. O agressor de 19 anos foi preso.

Rustam Minnikhanov, governador do Tartaristão, disse que as vítimas são estudantes do oitavo ano. “Perdemos sete crianças, alunos do oitavo ano. Quatro meninos e três meninas”.

Segundo autoridades de saúde da região, 21 pessoas foram hospitalizadas após o ataque, incluindo 18 crianças. Seis estão na UTI.

Os motivos do ataque ainda estão sendo investigados. A arma utilizada pelo agressor foi registrada em um clube de tiro da cidade, que fica a cerca de 820 km de Moscou, capital russa. “Outros cúmplices não foram identificados e uma investigação está em andamento”, disse Minnikhanov.

Os tiros começaram por volta das 9h da manhã do horário local. Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram algumas crianças pulando de janelas para escapar, além de pessoas feridas sendo retiradas do prédio.

Controle de armas

Em resposta ao ataque, o Kremlin anunciou que o presidente Vladimir Putin revisará as leis de controle de armas da Rússia. Segundo um porta-voz do governo, o líder ordenou ao chefe da Guarda Nacional da Rússia, Viktor Zolotov, “definir com urgência novos regulamentos sobre os tipos de armas que podem estar em circulação civil e que podem ser de propriedade do público”.

A instrução foi emitida “dado o tipo de arma usada pelo atirador” em Kazan, disse o porta-voz, de acordo com a agência de notícias Interfax. “O presidente expressa profundas condolências aos parentes das crianças que morreram nas mãos do atirador e deseja uma recuperação rápida para as crianças que foram feridas”, acrescentou.

Continua após a publicidade
Publicidade