Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ataque a tiros deixa 35 mortos em boate na Turquia

Pessoas vestidas de Papai Noel abriram fogo em uma famosa casa noturna de Istambul. Governador classificou ataque como "terrorista"

Três pessoas vestidas de Papai Noel entraram em uma boate famosa de Istambul, na Turquia, e abriram fogo contra os clientes que celebravam o Ano Novo, deixando ao menos 35 mortos e mais de 40 feridos, segundo declarações do governador de Istambul, Vasip Şahin, à emissora local NTV, na madrugada de domingo (pelo horário local).

Vasip Şahin classificou o caso como um “ataque terrorista”, sem especificar quem seriam os autores. O ataque aconteceu no clube Reina, localizado na margem do Bósforo, um conhecido lugar de lazer da sociedade de Istambul. Os tiros começaram por volta das 2 horas da madrugada de domingo (21 horas de sábado em Brasília).

Os criminosos atiraram com armas automáticas de maneira indiscriminada a partir da entrada da boate, matando um guarda, e depois entraram no local, onde cerca de 800 pessoas comemoravam a chegada do Ano Novo.

As testemunhas do ataque, citadas pelo jornal Hurriyet, disseram que os atiradores gritavam palavras de ordem em árabe.

A polícia deslocou vários agentes para o local do ataque, além de várias ambulâncias, e os esforços estão sendo feitos para salvar vários clientes que se jogaram no Estreito de Bósforo, por causa do pânico.

(Mais informações em instantes)

(com agência EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Carlos Marques

    Isso Brasil, receba refugiados sírios! De braços abertos…

    Curtir

  2. Fábio Luís Inaimo

    Caso não saiba, na tríplice fronteira e no Rio Grande do Sul a tempos abriga terroristas islamitas de várias vertentes, incluindo Hezbollah e Al-Qaeda. Atribuindo-se inclusive os atentados antissemitas na Argentina em 92 e 94.

    Curtir

  3. Marcelo Melo

    Sob Erdogan, eleito por um partido religioso, a Turquia vem ficando cada vez menos laica e sinaliza, num futuro não tão distante, com a ruptura do princípio fundador da república de Atatürk: a rigorosa separação entre Estado e religião. E por coincidência (ou consequência) o fundamentalismo islâmico coloca suas manguinhas de fora com ações em locais que simbolizam a (ainda) laicidade turca. Exemplos: este atentado na boate Reina e a invasão, ocorrida no mês do Ramadã, de um bar em que os frequentadores ouviam Radiohead.

    Curtir