Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Argentina, Paraguai, Bolívia e Peru cancelam conexão com a Europa

Países se focam no combate ao aumento do número de casos de coronavírus

Por AFP Atualizado em 12 mar 2020, 23h35 - Publicado em 12 mar 2020, 23h34

Os governos do Paraguai e do Peru anunciaram nesta quinta-feira o cancelamento de todos os voos procedentes da Europa, visando conter a propagação do novo coronavírus.

“Esta decisão foi adotada regionalmente, e implica que não haverá voos para o nosso continente a partir da Europa”, disse Edgar Melgarejo, presidente da Direção Nacional da Aeronáutica Civil, em referências a medidas semelhantes adotadas por Argentina e Bolívia.

A decisão paraguaia afeta particularmente os voos da Air Europa, a única empresa aérea comercial que liga o Paraguai ao continente europeu, através da rota Assunção-Madrid. Melgarejo explicou que a medida entrará em vigor no próximo sábado e permanecerá até ao menos 26 de março.

Horas após a decisão do Paraguai, o Peru informou que proibiu a chegada de voos procedentes da Europa e da Ásia a partir desta sexta-feira. A decisão foi adotada pelo recém-criado comitê de crise “com a finalidade de reforçar as medidas de prevenção para evitar o contágio do coronavírus”, destacou um porta-voz do governo.

Continua após a publicidade

Argentina

O governo argentino decidiu nesta quinta-feira suspender voos internacionais das áreas mais afetadas pelo novo coronavírus por 30 dias, quando as três primeiras infecções locais foram registradas no país e totalizaram 31 casos positivos, um deles já falecido.

Também foi declarada emergência sanitária por um ano, de acordo com um decreto do governo Alberto Fernández divulgado pela imprensa local.

Uma disposição da Migração publicada nesta quinta-feira no Diário Oficial suspende temporariamente os pedidos de admissão como residentes temporários de estrangeiros que estão fora do país e vêm de China, Coreia do Sul, Irã, Japão, Estados Unidos, Grã Bretanha, União Europeia e os que integram o espaço Schengen.

Esta disposição inclui investidores, migrantes, rentistas e pensionistas, atletas, cientistas, artistas, religiosos, acadêmicos e estudantes.

Continua após a publicidade

Publicidade