Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Argentina lança carteira de identidade não binária

Cidadãos que não se identificam como homem nem mulher poderão optar "x" no campo de gênero; país é o primeiro da região a adotar a política inclusiva.

Por Da Redação Atualizado em 21 jul 2021, 18h51 - Publicado em 21 jul 2021, 18h46

A Argentina lançou nesta quarta-feira, 21, carteiras de identidade para cidadãos não binários, que não se identificam como homem nem mulher‍, permitindo-lhes usar “x” no documento de identidade nacional e passaportes no campo correspondente a gênero. 

O país sul-americano é o primeiro da região a viabilizar isso por meio de decreto, disse o governo, acrescentando que está se juntando a países como Nova Zelândia, Canadá e Austrália, que já fizeram a mudança.

“Existem outras identidades além da de homem e mulher, e elas devem ser respeitadas”, disse o presidente Alberto Fernández na apresentação do novo documento, acrescentando que existem “mil maneiras de amar, ser amado e ser feliz”.

O uso do “x” já foi aceito pela Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO) e inclui pessoas que se identificam fora das definições tradicionais de gênero.

  • Fernández, juntamente com o Ministro do Interior, Eduardo de Pedro, e a Ministra da Mulher, Gênero e Diversidade, Elizabeth Gómez Alcorta, entregaram as três primeiras carteiras de identidade no novo formato “x”.

    O líder peronista tem defendido reformas sociais progressistas, aprovando leis para legalizar o aborto no ano passado e defendendo publicamente seu filho, Estanislao Fernandez, que é estudante de design e uma conhecida drag queen.

    “O ideal será quando todos nós formos quem somos e ninguém se importar com o gênero das pessoas”, acrescentou Fernandez. “Este é um passo que estamos dando e espero que um dia cheguemos ao ponto em que as carteiras de identidade não digam se alguém é homem, mulher ou qualquer outra coisa.”

    Continua após a publicidade
    Publicidade