Clique e assine com até 92% de desconto

Argentina congela preços de internet, tv e telefonia

De acordo com o governo, esses são "serviços públicos essenciais"; decisão vale até 31 de dezembro

Por Da redação 22 ago 2020, 19h41

O governo da Argentina decretou o congelamento dos preços de serviços de internet, televisão paga e telefonia até o dia 31 de dezembro. O presidente Alberto Fernández classificou essas atividades como “serviços públicos essenciais”. O que significa que não poderá haver aumento dessas taxas sem aprovação oficial.

“Decidimos declarar serviços públicos a telefonia celular, os serviços de internet e a televisão paga. Desta forma, garantimos o acesso para todos”, escreveu o presidente Alberto Fernández em seu Twitter.

Segundo Fernández, a decisão recupera “ferramentas regulatórias que o governo anterior retirou do Estado”. A decisão vem depois do congelamento das tarifas de eletricidade e de gás, também até o final do ano. A Argentina está em recessão há mais de dois anos, em uma crise aprofundada pelo impacto da pandemia do novo coronavírus que levou a uma grave deterioração dos indicadores sociais e econômicos.

Cerca de 40% da população argentina vive abaixo da pobreza, enquanto aumenta o desemprego e a atividade econômica se deteriora. Fernández afirmou que educação, acesso ao conhecimento, cultura e comunicação são direitos básicos que precisam ser preservados. “Por isso, ordenamos que, de agora em diante, haja planos inclusivos de benefício básico, universal e obrigatório para aqueles que têm menos (recursos)”.

Com EFE

Continua após a publicidade
Publicidade