Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Arábia Saudita apoia decisão do Marrocos de romper com o Irã

Rabat anunciou a ruptura de relações diplomáticas com Teerã, a quem acusa de financiar e treinar a Frente Polisário, que luta pela independência dos saaraui

O governo da Arábia Saudita manifestou nesta terça-feira (1º) seu apoio ao Marrocos, depois de o país ter rompido relações diplomáticas com o Irã, e condenou as “ingerências” de Teerã na nação norte-africana.

O Ministério das Relações Exteriores saudita afirmou em comunicado que “o governo do reino condena energicamente as ingerências iranianas nos assuntos internos do Marrocos, usando como ferramenta a milícia terrorista do Hezbollah, que está treinando os elementos da Frente Polisário para minar a segurança e a estabilidade no reino irmão do Marrocos”.

A Frente Polisário é um movimento revolucionário que luta pela autonomia do território do Saara Ocidental e pela autodeterminação do povo saaraui. Foi criada em 1973, com a finalidade de combatera ocupação espanhola, e hoje tem o Marrocos como seu inimigo.

O Hezbollah, por sua vez, emitiu um comunicado nesta terça-feira criticando a argumentação de Marrocos. “É melhor que o Ministério das Relações Exteriores marroquino busque outros argumentos mais convincentes para cortar relações com o Irã, que estava e está ao lado da causa palestina”, indicou o grupo em um breve comunicado.

Principal rival de Teerã no Oriente Médio, a Arábia Saudita ressaltou que apoia o Marrocos “em tudo o que garante sua segurança e estabilidade, incluindo sua decisão de romper suas relações com o Irã”.

O governo do rei Mohamed 4º anunciou hoje a ruptura de relações diplomáticas com o Irã, o qual acusa de armar, financiar e treinar a Frente Polisário por meio do Hezbollah, o grupo xiita libanês apadrinhado por Teerã.

(Com EFE)