Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Apuração parcial mostra disputa acirrada para presidente no Afeganistão

Resultado final das eleições só deve ser anunciado em maio, após a investigação de 1.900 denúncias de fraude

O resultado parcial das eleições presidenciais no Afeganistão mostra uma disputa acirrada entre o ex-ministro de relações exteriores Abdullah Abdullah e o ex-ministro de finanças, Ashraf Ghani. Com cerca de 500.000 votos de 26 províncias apurados, Abdullah tem 41,9% dos votos, e Ghani está com 37,6%. Mais de 7 milhões de afegãos participaram das eleições de 5 de abril, que aconteceu sob forte esquema de segurança.

Leia também:

Afeganistão vai às urnas para escolher novo presidente

Não é a primeira vez que Abdullah disputa o cargo de presidente do Afeganistão. Em 2009, quando Hamid Karzai foi reeleito, Abdullah era seu principal rival e teve 27,8% dos votos no primeiro turno. Contudo, antes de disputar o segundo turno, ele abandonou as eleições após acusar a comissão eleitoral de fraude. Na época, analistas internacionais chegaram a estimar que um terço dos votos nas eleições presidenciais de 2009 no Afeganistão eram fraudulentos.

Oito candidatos participam da disputa para assumir o lugar de Karzai, o único presidente do país desde a queda dos talibãs, em 2001, e que não pode disputar um terceiro mandato, segundo a Constituição. Em terceiro lugar na disputa, de acordo com o resultado parcial, está Zalmai Rassoul, outro ex-ministro de relações exteriores do Afeganistão, com 9,8% dos votos.

De acordo com Ahmad Yousuf Nouristani, presidente da Comissão Eleitoral Independente, os resultados podem mudar no futuro, já que o número de votos contabilizados ainda é pequeno. O resultado preliminar da eleição será divulgado em 24 de abril. O resultado final será anunciado em maio, depois que as mais de 1.900 denúncias de fraude tiverem sido investigadas. Um eventual segundo turno está previsto para 28 de maio.

(Com Estadão Conteúdo)