Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Aprovação à liderança dos EUA volta a crescer no mundo

49% dos entrevistados de 46 países diferentes dizem aprovar a gestão do atual presidente Joe Biden; durante o governo Trump a média foi de 30%

Por Da Redação 21 out 2021, 13h39

Os índices de aprovação à liderança dos Estados Unidos voltaram a crescer em todo o mundo após recorde negativo durante a gestão do ex-presidente Donald Trump, segundo pesquisa realizada pela Gallup, empresa de pesquisa de opinião americana. 

De acordo com o levantamento, um dos principais motivos para essa recuperação foi a vitória do presidente Joe Biden. Em agosto, 49% dos entrevistados em 46 países diferentes aprovaram a atual gestão, o mesmo índice alcançado pelo ex-presidente Barack Obama em seu primeiro ano de mandato. Já Donald Trump deixou a presidência dos Estados Unidos com média de 30%. 

Ao mesmo tempo, o índice de desaprovação de Biden ultrapassou o de Obama e chegou a 36%. No entanto, esse número ainda é menor do que o visto pelo seu antecessor, que desagradou a 44% dos entrevistados.

Segundo a Gallup, os últimos meses do governo Trump apontam para algumas vitórias no que diz respeito à política externa, porém as oportunidades perdidas em se envolver com o resto do mundo — principalmente durante a pandemia — e os constantes ataques a opositores fizeram com que os índices de aprovação ficassem estacionados em 30%.

Em alguns países como Canadá, Reino Unido e Alemanha a porcentagem de aceitação chegou a crescer mais de 30 pontos percentuais desde que Biden chegou ao poder e aumentaram em diferentes graus em quase todos os países, com exceção da Rússia, que registrou uma queda de 5%. 

“Com o governo Trump no retrovisor, os primeiros esforços de Biden para restaurar alianças e recuperar o respeito dos Estados Unidos no cenário global pareciam estar dando frutos durante os seis primeiros meses de governo. No entanto, alguns fatores negativos, como a desastrosa retirada das tropas do Afeganistão, podem mudar o rumo novamente”, disse a Gallup.

Os entrevistados da pesquisa tinham idade superior a 15 anos e foram ouvidos entre os meses de abril e agosto.

Continua após a publicidade

Publicidade