Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Após vacinar apenas 500 pessoas, França promete acelerar campanha

País insiste em meta de um milhão de doses aplicadas até o fim de janeiro; no mesmo período, Alemanha imunizou 240.000 pessoas e Itália quase 120.000

Por Da Redação Atualizado em 4 jan 2021, 15h24 - Publicado em 4 jan 2021, 14h57

A França comunicou nesta segunda-feira, 4, que vai acelerar sua campanha de vacinação contra o novo coronavírus, depois de ter imunizado apenas 516 pessoas na primeira semana. O país defendeu sua estratégia, mas o ritmo destoa de outros estados membros da União Europeia. A Alemanha, por exemplo, já havia aplicado 240.000 doses até o domingo 3.

O porta-voz do governo francês, Gabriel Attal, justificou que o atraso se deve à logística da operação. Na primeira fase de imunização, casas de repousos e idosos são prioridade, e as equipes precisaram visitar asilos e obter o consentimento de cada um.

“É necessário um processo mais gradual por questões logísticas. Não se pode pedir a essas pessoas que se desloquem para outro lugar do país”, disse Attal. Ele completou que a demora também está ligada a uma consulta médica pré-vacinação e insistiu que o governo mantém a meta de um milhão de pessoas imunizadas até o final de janeiro.

A Academia Nacional de Medicina da França disse que o governo está tomando “precauções excessivas”. Contudo, o porta-voz prometeu que a campanha de vacinação “vai realmente decolar e ficar mais forte esta semana”. A partir da quarta-feira “94 centros médicos na França terão mais de 500.000 doses para dar aos profissionais de saúde”.

O site CovidTracker, que coleta dados oficiais de saúde, afirma que do dia 28 de dezembro até o 1º de janeiro apenas 516 pessoas haviam sido vacinadas na França. A plataforma estima que, para atingir a meta de um milhão, quase 35.000 pessoas teriam que ser vacinadas diariamente.

Continua após a publicidade

Em seu discurso de Ano Novo, o presidente Emmanuel Macron disse que não permitirá “que uma lentidão injustificada se manifeste sem um bom motivo.”

A França está entre os países da Europa mais afetados pela pandemia, atrás apenas de Itália e Reino Unido no continente.

O número de mortos pela Covid-19 até agora é de 65.164, segundo levantamento em tempo real da Universidade Johns Hopkins e, atualmente, há 24.780 pacientes internados com o novo coronavírus, reporta a emissora britânica BBC.

Os franceses iniciaram a campanha de vacinação na segunda-feira passada, junto ao resto da União Europeia. A Alemanha já vacinou ao menos 240.000 pessoas, enquanto a Itália havia aplicado 118.554 doses até o domingo 3. A Holanda é o único Estado-membro que ainda não começou a imunizar a população, com previsão para esta sexta-feira, 8 de janeiro.

Até agora, o bloco autorizou apenas a vacina das farmacêuticas Pfizer e BioNTech, que deve ser armazenada a -70 ° C. Espera-se que a vacina da Moderna, fabricada nos Estados Unidos, seja liberada ainda nesta semana.

A União Europeia encomendou cerca de 300 milhões de doses da vacina Pfizer-BioNTech, que serão distribuídas nos 27 Estados-membros de acordo com a população de cada. Com as compras da Moderna e da Oxford-AstraZeneca, a serem aprovadas, totalizam-se 860 milhões de doses para a população de 450 milhões de pessoas.

Continua após a publicidade
Publicidade