Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após suposta punição, oficial norte-coreano é visto em evento com Kim

'KCNA' divulga cerimônia recente com a presença de Kim Yong-chol, enviado a campo de trabalhos forçados segundo a imprensa sul-coreana

Kim Yong-chol, nome da alta cúpula do regime norte-coreano, reapareceu em público três dias depois de o jornal sul-coreanoChosun Ilbo ter assegurado que ele teria sido enviado a um campo de trabalhos forçados e “reeducação ideológica” como castigo pelo fiasco da cúpula de Hanói. Na mesma notícia, a publicação também afirmou que Kim Hyok-chol, também envolvido no caso, foi executado.

A agência estatal de notícias KCNA publicou, nesta segunda-feira 3, um artigo sobre um show musical em Pyongyang no domingo onde o líder Kim Jong-un e também Kim Yong-chol, vice-presidente do comitê central do Partido dos Trabalhadores, estavam presentes.

A KCNA publica também uma foto na qual se vê Kim Yong-chol sentado na mesma fila que o líder, onde também estão a mulher do ditador, Ri sol-ju, e outros nomes importantes do Comitê central como Choe Ryong-hae, Ri Seu-yong, Kim Pyong-hae e An Jong-su.

Kim Yong-chol era o vice-presidente do Partido dos Trabalhadores da Coreia e foi um dos responsáveis por dar início aos diálogos entre Washington e Pyongyang. Ele foi recebido por Trump na Casa Branca em junho de 2018, pouco antes do primeiro encontro do americano com Kim Jong-un.

(Com EFE)