Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após reunião com Irã, EUA dizem que ainda ‘há muito a ser feito’

Diplomatas reuniram-se em Nova York para retomar negociações sobre programa de enriquecimento de urânio que regime iraniano insiste em manter

O secretário de Estado americano John Kerry e o chanceler iraniano Mohammad Javad Zarif reuniram-se na quinta-feira, 26, em Nova York, no primeiro encontro de altos representantes de Washington e Teerã em mais de três décadas. A reunião foi parte das negociações entre o Irã e o grupo 5+1, que inclui os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e a Alemanha. O tema central: o programa nuclear iraniano, que Teerã afirma ter fins pacíficos – argumento que as potências ocidentais não compram.

Leia também:

Presidente do Irã diz que Holocausto foi ‘crime repreensível’

Para premiê de Israel, discurso de Rohani na ONU foi cínico

As declarações depois do encontro foram positivas, mas cautelosas. “Nós tivemos um encontro muito construtivo”, disse Kerry a jornalistas, acrescentando que o Irã colocou algumas “possibilidades” sobre a mesa, sem dar detalhes. “Não é preciso dizer que um encontro e uma mudança de tom ainda não respondem às questões e há muito trabalho a ser feito”.

Zarif insistiu na retirada das sanções impostas ao Irã pela recusa em suspender o enriquecimento de urânio. “Estou satisfeito com este primeiro passo. Agora temos de ver se podemos associar nossas palavras positivas a ações sérias para podermos seguir adiante”, ressaltou. “É claro que ao avançarmos, as sanções devem ser removidas”, completou, defendendo ainda o “direito do povo iraniano à tecnologia nuclear para fins pacíficos”.

A chefe da diplomacia da União Europeia, Catherine Ashton, afirmou que o encontro ocorreu em uma “boa atmosfera” e que os dois lados concordaram com um “calendário ambicioso” para as negociações. Um novo encontro está previsto para meados de outubro em Genebra, na Suíça. Nesta quarta, o Irã chegou a dizer que um acordo sobre a questão seria fechado em até seis meses.

Além da reunião com o grupo 5+1, Kerry e Zarif também tiveram uma pequena conversa bilateral, o encontro de mais alto nível entre os dois países desde a revolução islâmica de 1979, que congelou as relações diplomáticas EUA-Irã.

As negociações do grupo sobre o programa nuclear iraniano foram iniciadas em 2006, sem apresentar avanços. A mudança de tom citada por Kerry ocorreu depois da eleição de Hassan Rohani para a Presidência, em junho deste ano. O novo presidente tem feito um discurso de aproximação com o Ocidente sem, no entanto, fazer concessões. Em discurso na Assembleia Geral da ONU, na terça-feira, ele deixou claro que o país não tem pretensões de abandonar o processo de enriquecimento. “O conhecimento nuclear no Irã já foi domesticado e a tecnologia nuclear, incluindo o enriquecimento, já atingiu escala industrial. É uma ilusão, portanto, presumir que a natureza pacífica do programa nuclear do Irã pode ser garantida através do impedimento por meio de pressões ilegítimas”, disse.

(Com agência Reuters)