Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após renunciar por escândalo sexual, Weiner admite novo caso de sexo on-line

Ex-congressista democrata insiste em concorrer à prefeitura de Nova York

O candidato a prefeito de Nova York Anthony Weiner, de 48 anos, admitiu nesta terça-feira ter mantido um novo relacionamento sexual via internet com uma mulher, dois anos depois de deixar o Congresso por causa de um escândalo sexual. Apesar de o novo episódio ter vindo à tona, Weiner não disse que desistirá da eleição. Ele lidera as pesquisas de intenção de voto na cidade.

“Eu disse que outras conversas e fotos deveriam vazar, e hoje (terça-feira) elas vazaram. Eu disse isso no passado: essas coisas que fiz são erradas e prejudiciais à minha mulher. Também nos fizeram passar por desafios no casamento, que estamos enfrentando desde minha renúncia ao Congresso”, disse Weiner, durante coletiva à imprensa. “Não há dúvidas de que o que eu fiz foi errado.”

Saiba mais:

Saiba mais: Seis escândalos sexuais recentes que abalaram os EUA

Sua mulher, Huma Abedin, ficou ao lado do marido na entrevista coletiva. Ela afirmou que, apesar das traições, ainda o apoia. “Eu o amo, o perdoo, acredito nele”, disse Huma. Ela contou que precisou de “trabalho duro e muita terapia” para salvar o casamento depois que o marido enviou a própria foto de cuecas a seus seguidores no Twitter. Weiner afirmou que sua mulher já sabia de todos os detalhes do caso antes da revelação e que, mesmo assim, insistiu em continuar a seu lado. Pouco antes da coletiva, Weiner lançou um comunicado confirmando que “alguns detalhes eram verdadeiros, outros não”. Ele também pediu desculpas pelo ocorrido.

Novo caso – O novo escândalo envolvendo Weiner foi divulgado pelo site de fofocas The Dirty. O site denunciou que o ex-congressista democrata, sob o pseudônimo de “Carlos Danger”, trocou mensagens obscenas, fotos de nudez e praticou sexo virtual por telefone com uma mulher de 22 anos durante seis meses – algo que teria acontecido depois de sua renúncia ao Congresso. Mais tarde, o site Buzzfeed identificou a mulher como uma ativista progressista chamada Sydney Leathers, do estado americano de Indiana.

Segundo fontes anônimas citadas pelo jornal The New York Post, o detalhe que entregou a identidade de Weiner por trás do apelido anônimo foi a menção a seu gato de um olho só. A revelação indica que Weiner manteve a conduta sexual inapropriada ao mesmo tempo em que passava por uma campanha pública de reabilitação, amparada especialmente pela divulgação de uma foto dele com sua mulher e o filho, nascido em dezembro de 2011 (seis meses depois de ele ter renunciado à sua cadeira no Congresso).

O ex-congressista americano anunciou sua volta à vida pública em maio deste ano, quando apresentou sua candidatura à prefeitura de Nova York. No mês seguinte, já estava na frente de Christine Quinn, a então favorita para ganhar as primárias democratas.