Clique e assine a partir de 9,90/mês

Após pressão, Trump usa máscara em público pela primeira vez

Presidente americano usou o item ao visitar veteranos feridos em um hospital militar de Washington

Por Da Redação - Atualizado em 11 jul 2020, 20h18 - Publicado em 11 jul 2020, 20h17

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou uma máscara em público pela primeira vez neste sábado, 11, cedendo à forte pressão para dar um exemplo de saúde pública enquanto a pandemia do novo coronavírus avança no país.

Trump apareceu com uma máscara preta ao caminhar pelos corredores do hospital militar Walter Reed, nos arredores de Washington, onde visitou veteranos feridos, segundo imagens da emissora CNN.

ASSINE VEJA

Vacina contra a Covid-19: falta pouco Leia nesta edição: os voluntários brasileiros na linha de frente da corrida pelo imunizante e o discurso negacionista de Bolsonaro após a contaminação
Clique e Assine

O republicano passou direto por jornalistas que estavam no local e não parou para explicar o que havia se tornado um momento há muito aguardado: sua possível mudança de visão sobre a prática recomendada pelos próprios especialistas médicos de seu governo, mesmo com sua resistência.

“Eu acho que é uma grande coisa usar uma máscara. Eu nunca fui contra as máscaras, mas acredito que elas têm um momento e um lugar”, disse Trump ao deixar a Casa Branca.

Continua após a publicidade

Segundo novos informes, essa semana assessores praticamente imploraram para que Trump cedesse e usasse uma máscara em público, e se deixasse fotografar usando uma, enquanto os casos do novo coronavírus disparam em alguns estados do país e seu adversário democrata nas eleições de novembro, Joe Biden, aparece liderando as pesquisas de intenções de voto.

Trump tem defendido de forma resoluta a gestão que sua administração vem fazendo da pandemia, ainda que os Estados Unidos sejam o país mais afetado do mundo pela Covid-19.

Recentemente, o país tem acumulado dias com registros de mais de 60.000 novos casos e quase 135.000 mortos, e os estados foram deixados sozinhos para descobrir como reabrir as atividades sem uma estratégia clara e coerente da Casa Branca.

(com AFP)

Publicidade