Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Após oxigênio, Venezuela oferece 107 médicos para ajudar Manaus

Apoio é prestado enquanto ONGs e oposição venezuelana denunciam escassez de suprimentos médicos e remédios nos hospitais públicos do país

Por Julia Braun 16 jan 2021, 15h25

Diante do colapso do sistema de saúde de Manaus após o aumento de casos de Covid-19, o governo da Venezuela enviou vários caminhões carregados com cilindros de oxigênio para a cidade neste sábado, 16. O ministro das Relações Exteriores do país, Jorge Arreaza, afirmou ainda que 107 médicos venezuelanos e brasileiros formados pela Escola Latino-Americana de Medicina de Caracas se ofereceram para ajudar.

No Twitter, o chanceler do governo de Nicolás Maduro disse que os profissionais compareceram ao consulado venezuelano em Boa Vista (Roraima) na sexta-feira para oferecer seu apoio. Os médicos enviaram uma carta ao governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), para concretizar sua oferta.

No documento, o grupo afirma que “107 médicos residentes no Brasil estão à inteira disposição para prestar o apoio que seja necessário para nessa luta contra o coronavírus e a favor da vida humana”.

Arreaza ainda confirmou que os carregamentos de cilindros de oxigênio partiram neste sábado da Venezuela. Ele não especificou quantos caminhões seguiram para a capital amazonense e nem a quantidade de cilindros de oxigênio doados.

A ajuda da Venezuela ao Brasil ocorreu na última quinta-feira, quando o presidente Nicolás Maduro ordenou ao chanceler que se comunicasse com as autoridades de Manaus para disponibilizar o oxigênio necessário para enfrentar a emergência. O apoio é prestado enquanto várias ONGs e a oposição venezuelana denunciam a escassez de suprimentos médicos e remédios nos hospitais públicos da Venezuela, que vivem uma grave crise há mais de cinco anos.

(Com EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade