Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Após muito alarde, Ucrânia diz que caças F-16 não chegarão este ano

Kiev tem pedido os jatos avançados dos aliados ocidentais há mais de um ano; treinamento de pilotos sequer começou

Por Da Redação
Atualizado em 17 ago 2023, 09h48 - Publicado em 17 ago 2023, 09h31

A Força Aérea Ucraniana disse nesta quinta-feira, 17, que não espera que os aviões caças F-16 fabricados nos Estados Unidos cheguem este ano para ajudar na luta contra os invasores russos.

Kiev tem pedido os jatos avançados dos aliados ocidentais há mais de um ano, argumentando que eles fornecerão defesa aérea adicional e capacidades ofensivas aos seus militares. Por enquanto, nenhum dos lados domina os ares.

+ Funcionário da Otan volta atrás após sugerir que Kiev ceda terras à Rússia

“Já ficou claro que não seremos capazes de defender a Ucrânia com os F-16 neste outono e inverno”, disse o porta-voz da Força Aérea Yurii Ihnat à televisão pública ucraniana.

Os Estados Unidos esperavam que as autoridades europeias apresentassem um plano final para treinar pilotos ucranianos a operar os F-16, e que Washington precisaria autorizar o início do programa, segundo a emissora americana CNN.

Continua após a publicidade

+ Zelensky reforça aliança no mundo, mas falta combinar com os russos

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, e autoridades europeias disseram que o treinamento deve começar neste mês. Porém, mais de dois meses depois que o presidente americano, Joe Biden, anunciou seu apoio ao treinamento de pilotos ucranianos, ainda há vários detalhes a serem resolvidos.

Ihnat também disse nesta quarta-feira que há progresso no treinamento de pilotos.

+ Seguindo Polônia, Eslováquia é o segundo país da Otan a doar jatos a Kiev

+ Tanques e caças não estarão prontos a tempo de contraofensiva na Ucrânia

“A questão avançou. Entendemos que nossos pilotos estarão treinando em um futuro próximo”, disse ele. “Mas, ao mesmo tempo, nossa defesa antiaérea precisa ser fortalecida.”

Os F-16 seriam uma atualização para as aeronaves da era soviética atualmente na frota da Ucrânia, mas analistas alertaram que os jatos não são uma cura para tudo e têm vulnerabilidades que Moscou estaria bem ciente e poderia explorar.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.