Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após morte da original, Macron enviará nova árvore da amizade para Trump

Os presidentes haviam plantado a muda de carvalho durante visita do francês a Washington; ele negou que incidente seja 'símbolo' de rusgas na relação

O presidente francês, Emmanuel Macron, minimizou a morte de um carvalho plantado por ele e pelo líder dos Estados Unidos, Donald Trump, como sinal da amizade entre os países. Ele lamentou que as pessoas vejam o incidente como algo simbólico e anunciou o envio de uma nova árvore para Washington.

Macron havia presenteado o republicano com a muda de carvalho, plantada nas dependências da Casa Branca, durante uma visita de Estado em abril de 2018, quando os políticos comemoraram “o relacionamento especial entre os países.”

Ela foi posta em quarentena poucos dias depois, devido ao temor de que parasitas na árvore pudessem se espalhar para outras na propriedade. “É uma quarentena obrigatória para qualquer organismo vivo importado aos Estados Unidos“, anunciou à época Gerard Araud, embaixador francês na capital americana.

Mas, no último final de semana, autoridades dos país confirmaram a morte do carvalho, desencadeando uma avalanche de postagens em redes sociais comparando sua morte ao relacionamento conflituoso entre os dois líderes desde a visita.

Macron discorda da abordagem autocentrada de Trump no comércio e de suas opiniões sobre a mudança climática e o acordo nuclear com o Irã.

O presidente americano continua afirmando, como durante sua campanha, que o aquecimento do planeta é uma invenção midiática, se opondo a qualquer acordo sobre a questão. Já quando o assunto é o Irã, o republicano também não mostra disposição para conversar, e retirou os Estados Unidos do tratado negociado por seu antecessor, Barack Obama, no qual países europeus, como a França, se mantém, desagradando Washington.

“Nós lhe enviaremos outra, não é uma tragédia”, disse Macron à rede suíça RTS durante reunião da Organização Internacional do Trabalho (OIT) em Genebra. “Não vejam símbolos onde não há nenhum, o símbolo era plantá-la juntos.”

A árvore da floresta francesa de Belleau, onde quase 2 mil soldados norte-americanos morreram em uma batalha da Primeira Guerra Mundial, foi retirada não muito tempo depois de ser plantada.

“Acontece que este carvalho foi posto em quarentena por razões sanitárias norte-americanas e o pobrezinho não sobreviveu”, disse Macron. “Enviarei outro carvalho porque acho que os fuzileiros dos Estados Unidos e a amizade pela liberdade entre nossos povos fazem com que valha a pena.”

 

(com Reuters)