Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Após longo silêncio, China parabeniza Biden por vitória nas eleições

'Respeitamos a escolha do povo americano', disse o porta-voz da diplomacia chinesa, Wang Wenbin; Brasil ainda não reconheceu eleição do democrata

Por Julia Braun Atualizado em 13 nov 2020, 08h48 - Publicado em 13 nov 2020, 08h32

A China enviou nesta sexta-feira, 13, felicitações a Joe Biden por sua eleição como presidente dos Estados Unidos. A mensagem foi transmitida quase uma semana depois do anúncio da vitória do candidato democrata.

“Respeitamos a escolha do povo americano. Enviamos nossas felicitações a Biden e a (vice-presidente eleita, Kamala) Harris”, declarou o porta-voz da diplomacia chinesa, Wang Wenbin.

Muitos líderes mundiais parabenizaram o ex-vice-presidente de Barack Obama ainda no dia 7 de novembro, quando a vitória foi anunciada, mas a China aguardou até esta sexta-feira para reconhecer sua vitória, alegando que desejava aguardar os resultados definitivos da eleição.

O presidente Donald Trump não admitiu a derrota. O republicano ainda alega que houve fraude nos votos enviados pelo correio e pede a recontagem, apesar de não apresentar provas.

O porta-voz do ministério chinês das Relações Exteriores reiterou nesta sexta-feira que o resultado da eleição americana seria “confirmado de acordo com as leis e procedimentos em vigor nos Estados Unidos”.

A lentidão da reação chinesa pode levar alguns analistas a acreditar que Pequim apostava na reeleição de Trump, percebido na China como alguém que enfraqueceu seu país e o Ocidente, apesar de ter contribuído amplamente para enfraquecer as relações entre as duas potências, ao iniciar, por exemplo, uma guerra comercial.

Com o reconhecimento da China, restam apenas cinco países que ainda não parabenizaram Biden, entre eles o Brasil. Aliado convicto de Trump, o presidente Jair Bolsonaro afirma aguardar uma resolução definitiva dos conflitos no país.

(Com AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade