Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após escândalo, Christie despenca em pesquisa para 2016

Levantamento indica vantagem de 55% a 39% de Hillary Clinton sobre o governador de Nova Jersey, um dos principais presidenciáveis republicanos

Os números da mais recente pesquisa eleitoral americana para 2016 indicam que o republicano Chris Christie, até então o mais cotado do partido na disputa pela Casa Branca, sofreu um duro golpe em suas pretensões após ver o seu nome associado a escândalos regionais. No início de dezembro, quando ainda desfrutava da popularidade de sua reeleição ao governo de Nova Jersey, o republicano liderava em uma hipotética disputa presidencial contra Hillary Clinton com uma vantagem de 48% a 46%, segundo o levantamento da CNN/ORC International.Os números dizem respeito às respostas de americanos que têm o registro necessário para votar.

Leia também:

Obama bate boca com apresentador em entrevista

Janet Yellen toma posse como presidente do Fed

Apenas dois meses depois, Christie despencou na mais recente pesquisa da agência, divulgada na segunda-feira. Agora, Hillary lidera a disputa com 55% das intenções de voto, contra 39% do governador de Nova Jersey. A margem de erro da pesquisa nesse cenário é de 3,5 pontos percentuais. Para piorar: o republicano não aparece mais nem como o favorito dos republicanos para concorrer à Presidência.

Outra pesquisa, realizada pelo Washington Post/ABC News e divulgada na semana passada, sinalizou que Christie é apenas o terceiro mais cotado da legenda para a vaga na corrida presidencial em 2016. O governador de Nova Jersey aparece atrás de Paul Ryan, que foi escolhido como vice na chapa com Mitt Romney, derrotada por Obama em 2012, e do ex-governador da Flórida, Jeb Bush, irmão do ex-presidente George W. Bush. Além disso, a pesquisa indicou que Hillary Clinton o venceria com 53% dos votos contra 41%.

Escândalos – O desempenho ruim de Christie vem na esteira dos recentes escândalos que abalaram sua popularidade em janeiro. No mais grave deles, o republicano teve de demitir uma de suas assessoras, acusada de fechar estradas para prejudicar deliberadamente um desafeto político de Christie. Em outro caso, adversários do governador levantaram suspeitas de que ele teria usado os recursos recebidos após a passagem do furacão Sandy por Nova Jersey em campanhas de autopromoção.

(Com Estadão Conteúdo)